S Rank Boukensha de aru Ore | Cap. 13

 


13 - Local de trabalho de Anna


◆ ◇ ◈ ◇ ◆
Estava escurecendo na capital.

A escuridão da noite se ergueu entre os intrincados edifícios.

Dispositivos mágicos de iluminação pública desenvolvidos por Meryl estavam brilhando.

“Chichiue. Desculpe, mas você pode buscar a Anna? Tenho certeza que Anna também ficará feliz.”

"Sim, está bem."

Quando aceitei o pedido de Elsa, decidi buscar Anna.

Depois de sair de casa, passei por uma área residencial até a Guilda dos Aventureiros na rua principal.

Depois de caminhar um pouco, pude ver um edifício magnífico como um escritório do governo. Essa era a construção da Guilda.

Eu costumava ir a este lugar.

Dos 14 anos, quando comecei a ser aventureiro, aos 17, quando pedi demissão, me lembrei das lembranças que tinha aqui.

――É a primeira vez em 18 anos que ponho os pés aqui...?

Abri a porta dupla e entrei.

O interior não mudou muito.

Havia um enorme quadro de avisos com formulários de solicitação na parte central, e os aventureiros podiam escolher um pedido e levá-lo para a recepção na parte de trás.

Havia recepcionistas da guilda servindo nos balcões de recepção, e se você trouxesse o formulário de solicitação, ele poderia ser aceito após a verificação da classificação e adequação.

Em alguns casos, a recepcionista pode recomendar diretamente um pedido de missão.

O espaço em baixo e no segundo andar da guilda são tabernas, que são usadas para pré-missões, reuniões missionárias e após o encerramento de missões.

“Quanto mais eu olho para isso, mais nostálgico eu fico.

Anna... Não consegui encontrá-la. Ela não está na mesa? Resolvi falar com a recepcionista que carregava os documentos.

"Desculpe, tem um minuto."

"Sim, o que foi?"

"Anna está aí? Mestre da Guilda"

"Se for sobre Anna-san, ela está trabalhando na sala dos fundos agora. Posso fazer isso por você se precisar de alguma coisa."

"Não. Eu não vim trabalhar. Eu só vim buscar a Anna."

"Veio buscá-la... ha!"

A recepcionista abriu os olhos como se tivesse notado algo e colocou as mãos na boca.

"Você é talvez ―― o amante da Anna-san?!"

--Eh?

Esse palpite inesperado, eu involuntariamente fiquei atordoado como um idiota.

"Falando sobre Anna-san, ela tem um amante... e até mesmo um homem tão maravilhoso! Ela não pode ser subestimada, hein!"

A recepcionista gritou "Kya!"

"Umm... Eu não sou amante da Anna. Sou o pai dela. Vou morar na capital real a partir de hoje."

"Eh? O pai da Anna-san?"

Quando eu balancei a cabeça, a recepcionista abriu a boca.

"Ee~. Você é talvez, segundo os rumores, o Kaizer-san?"

"Rumores? O que você quer dizer?" 

“Anna-san falou comigo antes. Seu pai era uma pessoa firme, muito confiável, forte e adorável. Anna-san, que foi chamada de gênio pela promoção mais rápida desde o início na guilda de aventureiros, falava muito sobre ele, e todos diziam que ele era um pai incrível."

A recepcionista estava semicerrando os olhos. 

"Então, é uma honra conhecê-lo. Funn. Ehe."

"Por que você está olhando assim?"

"Kaizer-san. Segundo os rumores, é uma pessoa legal, jovem e descolado! É uma grande diferença do meu pai gordo!"

"Haha..."

"Mas você não se parece muito com Anna."

"-"

Quando ouvi essas palavras, meu coração quase parou.

Anna não era semelhante a mim――.

Isso era óbvio.

Porque eu e Anna não éramos parentes de sangue na verdade.

"Ah, a beleza é parecida, que bom. Tenho certeza que a mãe dela também é uma pessoa muito bonita."

A recepcionista tinha uma expressão fascinada flutuando em seu rosto.

A verdadeira mãe da Anna...? Embora ela não pudesse ser vista mais. Ela devia ser uma mulher bonita como a recepcionista havia dito...

"O que você quer dizer! Oraa~!"

Houve um grito retumbante na guilda.

Quando eu vi, um homem de aparência forte que parecia ser um aventureiro estava na frente da mesa da recepcionista. Uma faixa azul flutua na têmpora do homem careca.
Parecia que ele estava com raiva.

"Gardo-san. Foi, como expliquei antes."

"Estou dizendo que não consigo entender!! Oraa~! Me traga a pessoa responsável! A pessoa responsável!!"

Doonnn!*

Um aventureiro chamado Gardo - bateu na mesa da recepcionista com o punho. A recepcionista gritou e se retraiu.

"Gardo-san, o que há de errado?"

Quem apareceu pela porta dos fundos foi ―― Anna.

A trança amarrada estava pendurada em seu ombro esquerdo.

Ela se tornou mais madura do que há quatro anos e tinha uma aparência bonita e cheia de inteligência.

O uniforme que ela usava era mais luxuoso do que o da equipe de recepcionistas. Como esperado de uma mestre de guilda.

"O que há de errado com isso? Eu não posso fazer isso! Por que não consigo este trabalho!? Mesmo que seja um bom trabalho!"

"Haa..."

Anna examinou o pedido e disse a Gardo.

"É um caso simples. Você ainda é um aventureiro de rank B, certo? Este pedido é apenas para aventureiros de rank A e acima."

"Nesse caso, suba minha classificação para rank A!"

"Não posso fazer isso. É uma regra. E não posso recomendar Gardo-san para aceitar este pedido."

"Por que?"

"Sua habilidade provavelmente não será capaz de atender a este pedido. Não posso enviar alguém para morrer."

"――!"

Gardo abriu os olhos.

"VOCÊ! Você está me subestimando!"

Anna suspirou irritada.

Naquela hora, seus olhos encontraram os meus.

Então, um leve sorriso se espalhou em sua boca.

"Então, que tal isso."

Anna disse enquanto apontava.

"Você vai fazer uma queda de braço com aquela pessoa lá e, se você puder vencer, então eu vou aceitar que você faça este pedido."

"Ah? Quem é aquele cara?"

"Ele é um aventureiro de rank A. Ele está aposentado há 18 anos de sua carreira de aventureiro. Se você ainda perder para ele com a força bruta, você não poderá pegar esse trabalho. Você não tem poder suficiente para fazer isso. ''

"...Se eu ganhar, vou poder pegar o trabalho?"

"Sim. Sem reclamação."

Quando Anna assentiu, Gardo bufou.

"Está tudo bem. ――Oi! Você! Exatamente como essa garotinha disse! Faça uma queda de braço comigo !"

"Oioi..."

Antes que eu percebesse, eu deveria lutar contra um oponente desconhecido.

"Sinto muito, papai. Mas conto com você."

Anna veio até mim, ela sussurrou, se desculpando.

......Bem, há uma razão para não aceitar o pedido de sua amada filha?

Além disso, esse cara estava atrapalhando o trabalho de Anna.

Então havia um bom motivo para lutar.

"Eu entendo. Vamos fazer isso."

"Eu tenho que fazer isso... eu vou te dizer, eu vou me conter. Ou você não poderá usar seu braço de novo."

"Haha. Por favor, faça isso..."

Enfrentamos um ao outro, então nos juntamos as mãos.

"Então... Comecem!"

"Haa!"

No início, coloquei todas as minhas forças para puxar o braço de Gardo para baixo.

O braço de Gardo caiu.

Não só com o braço, mas também com o corpo.

"Guaaaaaaaaa!?"

Ele estava gritando e rolando no chão.

Seu braço estava dobrado na direção errada.

"Já temos um vencedor. ――Com isso, você entendeu, certo? Você ainda está longe de ser um aventureiro de rank A."

Anna sorriu ao ver Gardo caído no chão.

"...Ei, você ouviu?"




"Papai, obrigada. Você me salvou."

"Eu não me importo com isso... O que você faria se eu perdesse? Fiquei parado por dezoito anos, embora eu estivesse no rank A."

"Eh? Eu não pensei sobre isso."

Anna disse com um olhar suave.

"Papai é o mais forte do mundo. Não há como você perder."

Que grande confiança.

"Eu vou perguntar a você. É isso que você acha como mestre de guilda? Ou como uma filha amada?"

"Fufu. Qual será?"

Anna estava sorrindo maliciosamente.

--------------------------
--------------------------
--------------------------
--------------------------

Tradutor: Ascherit
Revisor: Ascherit