Black Bullet | Vol 2 - Cap 3 (Parte 4)

 





Black Bullet
Volume 02 - Capítulo 03 (Parte 04)

-Parte 5-

Surpresa, Tina saltou da cama.

Refletidos em seus olhos estavam embalagens de junk food espalhadas junto com bandejas de comida. Virando a cabeça, ela viu a luz branca-azulada da lua brilhando em seu quarto em sua residência temporária. A água pingava da torneira, caindo com um barulho de respingos em uma tigela, e o som do tique-taque do ponteiro de segundos do relógio na parede lentamente ficou mais alto em seus ouvidos. Eram três da manhã.

Sua calcinha estava encharcada de suor e a parte de trás de suas pálpebras latejava quando ela balançou a cabeça e pressionou a mão na têmpora.

Como se estivesse esperando Tina acordar, o celular ao lado dela tocou. "Sou eu", disse ela.

"O que você está fazendo? Quantas vezes você acha que eu liguei para você? ”

"Sinto muito, Mestre... Eu estava tirando uma soneca."

“Eu tenho o plano de guarda para a terceira conferência. Vou enviá-lo para o seu dispositivo agora.”

O plano de guarda chegou em seu PDA. Ela mudou para o modo holodisplay, e projetou as imagens no ar. Ela olhou para eles rapidamente.

Tina franziu a testa. O que foi isso...?

“Essas pessoas idiotas... Quantas vezes planejam repetir o mesmo erro? Bem, isso nos dá a chance de nosso terceiro assassinato, no entanto.”

"Mas Mestre... Não há algo estranho nisso?"

"O que é?"

“Por que eles estão usando uma rota de guarda rotunda? E esta rota contém um ponto de tiro perfeito. É como se eles estivessem pedindo por isso.” Tina continuou interiormente. Além disso, o local de tiro foi no Distrito 39, onde ela tinha ido uma vez com Rentaro antes de eles descobrirem a identidade um do outro. Tina tinha uma ligeira familiaridade com o terreno.

“Em outras palavras, o que você está tentando dizer?”

"Poderia ser uma armadilha?"

Rand falou do outro lado do telefone. "Ainda não há sinal de que nosso espião dentro do palácio de Seitenshi foi descoberto."

“Mestre, tenho um mau pressentimento sobre isso. Acho que devemos esperar para ver apenas desta vez.”

"Não! Você já desperdiçou duas chances perfeitas, e nosso
o cliente está com raiva. Não podemos falhar!”

Então, como se ele se lembrasse de algo, a voz de seu mestre baixou, e ele perguntou: "Ei... Tina - Tina Sprout."

"Sim?"

"Recebi a informação de que o policial e a Iniciadora que ordenei que você matasse ainda estão vivos."

De repente, um silêncio desconfortável caiu.

“Eu pensei ter dado um golpe mortal,” disse Tina, exagerando um pouco sua surpresa. Imediatamente depois, ela se censurou por ser tão óbvia.

“Tina… minha preciosa obra de arte. Certamente você não está desobedecendo minhas ordens?"

"Claro que não, Mestre." Seu mestre permaneceu estranhamente silencioso. Tina enxugou o suor nas palmas das mãos na saia sem deixar que ele percebesse.

“Tina, quem é seu mestre? Deixe-me ouvir. ”

"É você, Mestre... quero dizer, Professor Rand."

“A quem você deve sua vida?”

"Eu devo tudo a você, Professor Rand."

"O que você é?"

"Eu sou sua ferramenta, Professor Rand."

Ele parou de falar do outro lado. "Não há mudança no que você deve fazer. No entanto, tenho certeza de que você entende isso, mas não pode falhar.”

“E se for uma armadilha?”

“Rompa por você mesmo. Você deve ter força suficiente para isso, pelo menos. No entanto, se você está de alguma forma prestes a ser derrotada”- Rand parou antes de continuar - “Morra.” Tina agarrou a barra da saia com a mão.

"Se mate."

Tina acalmou a respiração e colocou as mãos no coração, fechando os olhos. "Eu entendo, Mestre."

Assim que ouviu isso, Rand desligou sem dizer mais nada.

Tina virou a cabeça e olhou ao redor de seu apartamento. Ela também sairia daqui em breve. Abrindo a tampa do recipiente de plástico ao lado da cama, ela derramou a gasolina dentro sobre tudo no quarto. Com a cabeça doendo por causa dos vapores da gasolina, Tina recuou até a porta, acendeu o isqueiro e jogou dentro. Cobras de chamas alcançaram todo o caminho até o centro da sala, e toda a sala foi envolvida por chamas vermelhas.

Verificando se o alarme de incêndio estava funcionando, ela deixou o apartamento. O caminhão de bombeiros apareceu logo depois e gritos de curiosos começaram.

De uma pequena distância, Tina observou o apartamento em chamas enquanto as chamas penetravam no céu noturno. Quando um pilar queimou, o prédio desabou na nuvem de cinzas.

Mesmo que Rand fosse um cientista, ele agora estava recebendo ordens de alguém acima dele. De jeito nenhum ele mudaria de ideia só porque ela expressou sua insatisfação para ele. Se fosse esse o caso, então tudo o que Tina poderia fazer era o que ela foi ordenada a fazer.

E mesmo que o plano da guarda fosse uma armadilha, e daí? Sua própria história de combate como Iniciadora estava atualmente com cem vitórias consecutivas. Não havia ninguém que pudesse alcançá-la.

No entanto, quando ela lutou contra o menino vestido de preto, Tina uma vez pensou que se havia alguém que poderia derrotá-la, então poderia ser-

Só de lembrar o rosto dele fez seu peito doer de emoção. Mesmo que as ondas de calor em sua pele fossem quentes o suficiente para queimar, Tina se abraçou, tremendo de frio, olhando para baixo. “Por favor, não venha… Rentaro…”

--------------------------
--------------------------
--------------------------
--------------------------

Tradutor: Ascherit
Revisor: Ascherit