Black Bullet | Vol 2 - Cap 2 (Parte 5)

 





Black Bullet
Volume 02 - Capítulo 02 (Parte 05)

-Parte 4-

"Mestre, você poderia me dar mais informações sobre a Agência de Segurança Civil Tendo?"

"O que você quer saber?" A voz do outro lado do fone respondeu imediatamente depois que ela perguntou.

Tina Sprout inclinou a cabeça, olhando para a metade do sol se pondo além do prédio distante. O movimentado distrito comercial que ela acabou de deixar estava cheio de odores irritantes de óleo e tinha uma tonelada de pessoas vulgares. Estava quente o suficiente durante o dia para deixar alguém doente, então ela estava começando a odiar a área de Tóquio, mas o sol poente era a única coisa bonita o suficiente para tocar seu coração.

Afinal, eu gosto da noite, pensou Tina consigo mesma enquanto esperava o semáforo virar no cruzamento irregular. "Mestre, eu não sei muito sobre a Área de Tóquio, mas acho que Tendo é o mesmo que o sobrenome do ajudante de Seitenshi, Kikunojo Tendo. Eles estão relacionados de alguma forma?”

“Sim, a presidente, Kisara Tendo, é neta de Kikunojo Tendo. No entanto, ela está atualmente afastada da família Tendo e dirige a Agência de Segurança Civil Tendo de forma independente. Oh? Sua história pessoal é muito interessante-”

De repente, ela sentiu olhos nela e olhou para trás, vendo uma mulher idosa olhando descaradamente para o que Tina estava segurando em sua mão direita. A mulher estava olhando para um estojo de arma de cor cáqui. Era ainda mais grosso do que a caixa que ela usou para o enorme rifle antitanque que usou da última vez, e mesmo com sua força liberada, ainda era pesado o suficiente para deixá-la cansada.

“—A presidente, Kisara Tendo, perdeu seus pais quando foram comidos por um Gastrea que se desviou para a residência Tendo quando ela era uma criança, e ela mesma estava tão estressada com isso que fez que ela perdesse a função dos rins.”

"Seus rins?"

"Isso mesmo. Além disso, este incidente parece ter sido assassinato premeditado, e o culpado é considerado alguém da família Tendo. Obcecada por vingança, Kisara Tendo aprimorou loucamente sua esgrima e deixou a família Tendo. Mesmo agora, dizem que ela está apenas esperando a oportunidade de matar todos na Família Tendo.”

"Isso é..." Foi uma história muito sangrenta. Além disso, ela era uma mestre espadachim, hein...?

“Não sei se é porque eles não têm dinheiro ou se é porque valorizam a qualidade em vez da quantidade, mas há apenas um par empregado pela Agência de Segurança Civil Tendo. Esses caras são aqueles que entraram em nosso caminho outro dia.”

Tina ergueu o rosto em surpresa. "Quais são os nomes deles?"

“O fato de seus nomes não figurarem na lista significa que suas informações estão sendo protegidas pelo governo. Ah, mas seus nomes vazaram na Internet.”

Por alguma razão, Tina cerrou os punhos enquanto esperava por suas próximas palavras.

“O nome da Iniciadora é Enju Aihara, e o Promotor é—” Nesse momento, um caminhão cortou na frente dela explodindo seu escapamento ruidosamente. Tina cobriu a outra orelha enquanto gritava: "Com licença, Mestre, o que você disse...?"

“Ei, por quanto tempo você está pensando em ficar aí? Você pode se mexer?”

Tina se virou, e a mulher idosa de antes estava olhando para ela com uma expressão de raiva no rosto. Quando ela olhou para frente, o semáforo no cruzamento ficou verde e todos ao seu redor começaram a andar ao mesmo tempo.

Tina fez uma reverência apressada e ergueu a caixa, cortando o padrão geométrico feito pelas linhas brancas. Continuando, virando em alguns becos estreitos, ela chegou a uma área de bares. Provavelmente por causa da hora do dia, não havia muitas pessoas por perto.

Seguindo a navegação de seu mestre, ela logo viu um pequeno edifício. Era um prédio sujo de quatro andares. Ela torceu o pescoço para olhar a altura do prédio. Ela havia proposto matar Kisara Tendo de antemão, mas seu mestre rejeitou a idéia prontamente. Ela podia ver agora que ela não seria capaz de proteger um campo de fogo aqui. Ela não teve escolha a não ser invadir diretamente e atirar nela, afinal.

O edifício em questão chamava-se Happy Building, e seus inquilinos do primeiro andar eram listados como SPERRGEBIET, MA CHÉRIE, AGENCIA DE SEGURANÇA CIVEL TENDO e KOFU FINANÇAS. Sperrgebiet significava "Sem zona de invasão" em alemão e Ma Chérie significava "meu amor" em francês. A placa não dizia que tipo de loja eram. A Kofu Finanças era algum tipo de empresa de consultoria financeira?

Tina largou o estojo da arma que segurava na mão direita no chão com um som pesado. Ela abriu a caixa à esquerda e à direita, e uma enorme arma apareceu. Era um M13 fabricado pela General Electric Company. Era uma metralhadora Gatling que usava a potência de uma bateria para fazer girar um feixe de seis barris, permitindo um fogo contínuo.

Ela não era muito boa no uso de armas além de rifles de precisão, mas como parte do aprendizado das convenções de matar, também aprendeu a usar armas e explosivos gerais. Até agora, ela sempre havia atirado em seus alvos através de uma mira óptica, então ela estava um pouco nervosa, mas não era o suficiente para ser um problema.

Tina colocou o alimentador da caixa de balas conectado à metralhadora Gatling nas costas. Os transeuntes lançavam olhares duvidosos para ela enquanto passavam, mas como ela fazia isso de forma tão descarada, ninguém gritou ou chamou a polícia.

Tina planejava pedir férias a seu mestre depois que o assassinato de Seitenshi acabasse. Ela tinha certeza de que seu mestre se oporia fortemente a sua permanência na área de Tóquio depois que o assassinato fosse concluído, mas ela queria evitar deixar este lugar sem dizer nada a ele.

Tina levou a mão ao peito. Foi estranho. Ela só o tinha visto quatro vezes, mas sentia que poderia fazer qualquer coisa por ele. Mesmo que ela nunca tivesse feito nada além de matar pessoas, ela estava surpresa que seu coração ainda pudesse bater por alguém assim. Seu coração estava quente. Ela sentia que poderia fazer qualquer coisa.

Tina fechou os olhos, respirou fundo e exalou.

"Mestre, eu poderia perder contra Kisara Tendo?"

Ela ouviu uma risada alta do outro lado da linha. "Não tem jeito. Sem chance. De acordo com meus cálculos, não há nem um por cento de chance de você perder contra Kisara Tendo. De acordo com as informações, Kisara Tendo está sozinha no escritório.

Certifique-se de se livrar dela."

“Entendido, Mestre. Encerrando a ligação agora.”

Tina acalmou seus passos e entrou no prédio. Talvez para economizar nas taxas de manutenção, não havia elevador, então a única maneira de chegar aos andares superiores era pelas escadas.

Sperrgebiet no primeiro andar era um bar. Parecia que eles ainda não estavam abertos para negócios, as luzes estavam apagadas e ninguém estava por perto. Em comparação com o bar do primeiro andar, era muito mais fácil dizer que tipo de loja era Ma Chérie no segundo andar. Havia papel de parede rosa o suficiente para fazer um flamingo sentir náuseas e uma bola de discoteca. Eles também não estavam abertos ainda, mas parecia algum tipo de estabelecimento de sexo.

Tina silenciosamente subiu até o terceiro andar. Para usar a metralhadora Gatling em uma batalha interna, os canos foram encurtados o máximo possível para torná-la mais compacta, de forma que não atrapalhasse muito seus movimentos.
Tina abriu silenciosamente a porta surrada com uma placa que dizia AGÊNCIA DE SEGURANÇA CIVIL TENDO pendurada nela. Em uma grande mesa de trabalho voltada para frente, uma garota de cabelo preto que ela pensou ser Kisara Tendo estava sentada com os ombros retos, escrevendo algo.

Parecendo sentir alguém entrando, a menina largou a caneta-tinteiro, cruzou os braços bufando e olhou para o outro lado, como se dissesse: "Ainda estou brava, você sabe." Parecia que ela havia confundido Tina com outra pessoa. Era uma chance que Tina não teria novamente.

"Você é... Kisara Tendo...?"

"Huh?"

Vendo a garota levantar o rosto e abrir os olhos surpresa, Tina se preparou para o recuo da arma colocando os pés firmemente no chão. "Se prepare."

Apertando o botão do gatilho, o corpo da arma começou a girar com a energia da bateria e, imediatamente depois, houve uma explosão ensurdecedora, e a arma Gatling cuspiu fogo.

Em um piscar de olhos, Kisara se agachou reflexivamente, mas a mesa de trabalho e as paredes estavam todas cobertas de buracos, e balas ricocheteando destruíram o vidro das fotos e do jarro de água de vidro, penetrando no sofá do conjunto lounge e espalhando penas por todos os lados. Esse era o verdadeiro valor da arma de massacre, a metralhadora Gatling, de alta velocidade que podia cuspir cem tiros por segundo. Comparado com a ameaça desta arma de fogo rápido que poderia transformar seu alvo em pedaços, os tiros de uma metralhadora normal eram quase no mesmo nível que uma mosca pousando em algo.

Depois de ser jogada para trás pelo forte recuo da salva de cinco segundos, Tina soltou o botão do gatilho e olhou ao redor do interior do escritório. Crivado de buracos de bala.

Havia um forte cheiro de fumaça de arma enquanto papéis flutuavam no ar, e aos pés dela havia uma pilha de cartuchos vazios que a arma havia cuspido e uma montanha de elos de cinto. Um batimento cardíaco depois, uma reprodução de Klimt caiu, com moldura e tudo, no chão com um pequeno som, e Tina pôde ver a argamassa em pó flutuando no ar no feixe diagonal de luz que brilhava da janela.

Ela tinha certeza de que Kisara Tendo havia deixado o mundo sem saber exatamente o que havia acontecido. Tina só podia rezar para que o outro nome para essa arma, Painless, fosse verdade.

Pensando em verificar o cadáver, Tina entrou na sala. Nesse momento, como se esperasse por aquele momento, Kisara correu para fora da mesa de ébano com a mão no cabo da espada. Os olhos frios espreitando por baixo do cabelo comprido e desgrenhado eram como uma assassina.

De repente, a voz do mestre de Tina se repetiu em sua cabeça. Obcecada por vingança, Kisara Tendo aperfeiçoou loucamente sua esgrima-

Tina teve calafrios e se curvou reflexivamente para trás, e houve um som estridente de algo raspando bem ao lado de Tina em alta velocidade. Uma mecha do cabelo loiro de Tina que ficou para trás foi cortada diagonalmente, junto com os canos da metralhadora Gatling, e houve um rugido alto como projéteis de artilharia batendo uns nos outros enquanto todo o prédio tremia. Atrás dela, a parede estava dividida ao meio verticalmente. Tina olhou para o espetáculo inacreditável em estado de choque.

Ela estava ao alcance do ataque de espada de Kisara? Tina achou que era impossível, mas o brilho da espada de Kisara tinha acabado de cortar a parede e uma série de cabelos de Tina, e cortou o corpo de aço da arma como manteiga. Tina amaldiçoou seu mestre que deu a Kisara Tendo a avaliação muito baixa de menos de 1 por cento de chance de vencer. Ela sentiu um arrepio na espinha, não foi uma piada... Suas habilidades estavam inequivocamente no limite superior do que um humano poderia alcançar.

Contudo.

Tina saltou para a esquerda e para a direita como se estivesse dando um salto triangular e chutou duas vezes, grudando no teto, e então, enquanto sua visão estava de cabeça para baixo, passou correndo pelo teto. Ela viu Kisara brilhar quando sua técnica de empunhar a espada começou a ficar fora de controle. Logo depois, os dois ataques de empunhadura de espadas que ela desencadeou tão rapidamente quanto meteoros pousaram bem atrás de Tina.

Eles eram muito lentos. Tina, que estava olhando para o interior do escritório de cabeça para baixo, correu até ficar bem acima de Kisara Tendo e chutou o teto, caindo de cabeça para baixo sobre ela.

O rosto de Kisara empalideceu e ela deslizou para trás, mas isso estava dentro das previsões de Tina. Tina abaixou a metralhadora Gatling que pesava pouco mais de vinte quilos. Ela não estava mirando em Kisara, mas no chão. A arma de aço pesada e contundente que foi derrubada com o poder feroz de uma Iniciadora destruiu o piso. Não só isso, mas também quebrou facilmente o bloco de concreto com uma força de 24Newton, quebrando os fragmentos e fazendo-os explodir em Kisara.

Para Kisara, era como levar um tiro de espingarda. Mesmo que ela rapidamente tenha levantado o braço para bloquear, ela foi agredida com golpes no estômago e no peito, e largou a espada, batendo contra a parede.

Sem hesitar, Tina calculou calmamente a maneira mais eficiente de destruir a espadachim à sua frente e usou a superaceleração de uma Iniciadora para bater em seu ombro. Com um rugido, a parede desabou e Kisara perdeu as forças contra a parede. Estava quieto.

Era isso.

Dando um suspiro de alívio, Tina enxugou o suor da testa. Então seus olhos ficaram frios como gelo e ela decidiu fazer o que tinha que fazer. Ela pegou o corpo da metralhadora Gatling que havia se transformado em um ferro de solda com todos os tiros que disparou e a empurrou contra o estômago flácido de Kisara, forçando-a a acordar.

Kisara soltou um gemido doloroso e jogou o cabelo para trás. Rangendo os dentes, tentando suportar a dor, ela abriu os olhos em fendas e olhou para Tina. "Quem é Você?"

"Não há necessidade de você saber."

"Por que uma criança como você...?" Kisara começou.

Os pensamentos de Tina foram perturbados pelo olhar ansioso nos olhos de Kisara. Mesmo que Kisara tivesse sofrido sérios danos, por que ela estava preocupada com Tina?

Tina estava profundamente irritada com a garota incompreensível e cerrou o punho, colocando seu rosto perto de Kisara. “Você vai morrer logo, isso não tem nada a ver com você. Você está prestes a morrer. Você desaparecerá do mundo sem se tornar nada; você não vai deixar nada para trás. Agora vou matá-la de tal forma que mesmo aqueles que a amam não serão capazes de dizer que as partes são você. Você entende? Você vai morrer agora!”

Kisara balançou a cabeça lentamente com uma expressão cansada no rosto.

"Você tem medo de matar pessoas, não é?"

Os olhos de Tina se arregalaram e, antes que percebesse, ela estava estrangulando o pescoço fino de Kisara. Seus dedos afundaram deliciosamente na pele lisa e branca da garota, e Tina quase podia ouvir o rangido de seus ossos.

Kisara balançou a cabeça lentamente para a esquerda e para a direita sem um som, uma expressão triste no rosto, mas logo sua expressão se transformou em uma careta. Seu corpo começou a ter convulsões e sua consciência nublada. Ela apertou a voz com força através dos lábios que haviam ficado roxos. “Me ajude... Sa... Satomi... Não...”

Tina ficou tão surpresa que a força em suas mãos diminuiu por um segundo. O que? Quem é Satomi?

“Segundo Estilo de Artes Marciais Tendo, Número 16—!” De repente, assim que ela ouviu uma voz que mal conseguia conter sua raiva vindo do lado, algo correu para dentro dela com a força de uma bala.

"Inzen Kokutenfu!"

Por instinto, ela deixou a metade superior de seu corpo pular para trás, e imediatamente depois, houve o som de um chute circular roçando sua bochecha. Ela saltou para o lado com um salto mortal para trás.

Um ajudante? Tina pensou. Ela fez questão de manter distância suficiente entre eles e, com a mão ainda no chão, ergueu o rosto. —E então, o mundo dela congelou.

"Não pode ser..." O espaço entre seus lábios rachados, uma voz rouca que não parecia a dela escapou. "Não pode ser... Não pode ser... Não... Não pode ser..." Tina balançou a cabeça lentamente e se moveu para trás. As conexões em seu cérebro estavam diminuindo e diminuindo, e por dentro, seus sentimentos eram uma bagunça agitada. Suas pernas tremeram e, sentindo os soluços prestes a escaparem de sua garganta, ela rapidamente os conteve.

Como ele apareceu nessa hora, ela não tinha dúvidas de que isso significava que o inimigo à sua frente era o oficial da civsec empregado nessa agência que havia interferido em seu trabalho. Seu corpo compacto e tonificado estava coberto por um uniforme escolar que parecia um terno preto. Por trás dessa atitude brusca estava uma pessoa estupidamente honesta, sincera e boa em cuidar dos outros. Ela tinha aprendido isso de seu breve conhecimento com ele.

Ela gostava dele. Ela achava que ele era uma boa pessoa. Ela tinha confiado nele.

Tina cerrou os dentes de frustração enquanto segurava as lágrimas e gritava: “Por que...! Por que, Rentaro?!”

Rentaro ficou igualmente chocado.

A raiva negra queimando seu peito colidiu com o encanto momentâneo e parou os movimentos de Rentaro. "Por que você…?"

Tina olhou para baixo e balançou a cabeça, murmurando como se ela realmente não quisesse dizer. "Porque você vai atrapalhar meu assassinato."

"Entendo, então você é o..." Rentaro mordeu o lábio com força e fechou os olhos. E então ele se perguntou o que deveria fazer. Ele abriu lentamente os olhos.

Tina também parecia estar sorrindo e chorando ao mesmo tempo em que desesperadamente colocava as duas mãos no peito. "Mas... Rentaro, eu…”

Rentaro usou o passo Tendo para fechar a lacuna entre eles e desferiu Homura Kasen, um soco direto com toda a sua força por trás dela. Arranhou a bochecha da garota abalada. Houve um grito curto e uma dor aguda e cortante brotou do peito de Rentaro.

Porém, Rentaro não deu ouvidos ao grito de Tina. Ele não conseguia ouvir. Ele achou que deveria pegar a metralhadora Gatling que ela segurava e agarrá-la, mas ela resistiu semirreflexivamente e empurrou Rentaro para longe com a tremenda força física de uma Iniciadora. O impulso apertou o botão do gatilho e o corpo da metralhadora Gatling apontada para o céu explodiu. Levou tudo o que tinha para suprimi-lo.

Em meio ao som de tiros, Rentaro cerrou os dentes e gritou atrás de si. “Kisara! O chão… Corte………!”

Ele podia sentir Kisara atrás dele de repente entrando em ação com a espada na mão. “Desenho da espada de artes marciais Tendo, terceiro estilo, número 8—” Sua exalação profunda fez o ar na sala ficar tenso em um segundo.

Com todo o barulho do tiroteio, ela não deveria ser capaz de ouvir, mas Rentaro tinha certeza de que podia ouvir o som claro de aço deslizando para fora da bainha. “Unebiko Yuusei — Vá agora, Yukikage!”

A calamidade que ocorreu imediatamente depois disso dificilmente poderia ser chamada de fenômeno físico. Parecia que o campo de visão de Rentaro foi cortado em vários pedaços, e junto com o som de estalo de um pingente de gelo sendo dividido em dois, ao redor da sala havia cortes entalhados em todas as direções.

De repente, o mundo se inclinou de uma forma que tornou impossível para ele continuar de pé. O chão foi cortado. Junto com a sensação nauseante de flutuação, havia um som destrutivo de colapso. Corpos puxados pela gravidade, Tina e Rentaro eram arrastados para baixo enquanto se seguravam.

Vendo que Tina parecia confusa com o que acabou de acontecer, Rentaro viu sua chance e se posicionou acima dela, mantendo-a embaixo dele enquanto o andar de baixo se aproximava com tremenda velocidade, jogando-a sobre ele.

"Guh..." O ar foi tirado dos pulmões de Tina, e Rentaro preparou um punho para deixá-la inconsciente.

Mas seu inimigo não era de cair facilmente. Assim que ele viu a perna dela se levantar, ele sentiu uma dor aguda na mandíbula, e houve um zumbido dentro de sua cabeça quando sua visão começou a escurecer.

Ele tropeçou alguns passos, mas depois mudou para dar um passo com firmeza.

Ainda não.

"Tendo segundo estilo de artes marciais, Número 14-"

“Me escute, Rentaro!”

“—Inzen Genmeika!

Ele repetidamente mirou chutes afiados onde previu que ela se moveria para evitá-lo. O chute que acertou o braço que a garota deu para bloquear a jogou longe, e ela passou pela janela atrás dela e caiu do segundo andar.

Lágrimas caíram dos olhos de Tina e brilharam, refletindo o vidro da janela até que finalmente desapareceram.

Rentaro apontou a arma para o quadril, sem baixar a guarda ao se aproximar da janela. Ele olhou para baixo timidamente, mas não viu nenhum sinal dela, exceto o pequeno amassado no capô do carro estacionado em frente ao prédio.

Ela parecia ter fugido.

"Satomi, você ganhou?"

Olhando para trás, ele viu Kisara no meio da poeira espessa, segurando um lenço na boca enquanto descia para o segundo andar. Rentaro desviou o olhar de Kisara e olhou mais uma vez para além da janela quebrada. Uma multidão se reuniu nas proximidades e a polícia provavelmente iria aparecer em breve.

“Eu não ganhei. Ela fugiu de mim...”

"Entendo…"

Kisara veio ficar ao lado de Rentaro e seguiu seu olhar, então olhou de soslaio para ele ansiosamente.

"Você a conhecia?"

"Sim..." Rentaro se lembrou do rosto de Tina quando ela quase foi esmagada pela autonegação e seu peito apertou.

Ao que parece, ela não sabia quem ele era quando se aproximou dele. No entanto, se ela era a assassina de Seitenshi, e se ela estava tentando tirar a vida da presidente da Agência de Segurança Civil Tendo que estava tentando impedir o assassinato, então não havia espaço para discussão.

Assassina e guarda-costas. Duas posições absolutamente incompatíveis. Apesar disso, Tina obviamente estava tentando falar com ele. E aquele que empurrou seu braço estendido e forçou sua separação não era outro senão ele mesmo. Rentaro agarrou seu XD com as duas mãos e fechou os olhos com força, segurando e orando.

Quanto tempo ele ficou assim? Ele tentou se forçar a mudar, examinando os danos internos, e então coçou a cabeça. "O que vamos fazer sobre isso, Kisara?" Olhando para cima, ele viu um grande buraco fornecendo boa ventilação entre o segundo e o terceiro andares que possivelmente não poderia ser consertado. Além da poeira de concreto que irritava sua garganta, havia também o cheiro de diluente vindo de algum lugar do prédio, que estava começando a fazer sua cabeça doer.

Quando Enju voltasse e visse que o escritório havia se transformado em queijo suíço, ela certamente ficaria surpresa.

Felizmente, o cabaré do segundo andar ainda tinha algum tempo antes de abrir, então não havia ninguém por perto, mas a proprietária logo entraria para se preparar para abrir. Rentaro não tinha certeza de que seria capaz de explicar bem a situação. Ele lançou a Kisara um olhar crítico que dizia: "Você não precisava destruir tudo completamente."

Kisara corou, colocou a mão no quadril e olhou para ele por entre os cílios. "O que? Você é aquele que disse para cortar,
Satomi!”

"Isso é verdade, mas-"

"M-Morra, seu canalha!" De repente, yakuza com longas adagas em cada mão correu aos gritos, quase soprando Rentaro para longe.

Quando olhou com atenção, Rentaro viu que eram os yakuza do agiota do andar de cima, Kofu Finanças.

Olhando para a esquerda e para a direita e não vendo nenhum sinal do inimigo, eles ficaram inquietos e pareciam muito estranhos. Eles devem ter ficado muito confusos, porque alguns usavam a tampa de uma panela como escudo, e alguns até usavam a própria panela na cabeça. Todos eles tinham joelhos trêmulos. A razão de seu aparecimento tardio poderia ser deduzida de alguma forma por essa atitude.

Um representante veio até onde Rentaro estava, coçando a cabeça em confusão. Era Abe, que tinha um rosto surpreendentemente cômico quando tirou os óculos escuros.

"R-Rentaro, mano, Tendo, mana, o que está acontecendo aqui? Não é um ataque?"

Kisara deu um passo à frente e abriu os braços uniformemente. “Isso não tem nada a ver com vocês. Eu acredito que a polícia virá em breve, então você deve guardar tudo o que você não quer que eles vejam. Vamos, volte para casa agora!” Ela bateu palmas e os membros da Kofu Finanças saíram com relutância pela porta, olhando uns para os outros.

Yakuza sendo empurrada por uma garota do ensino médio. Foi uma visão estranha.

“Satomi...” Dizendo isso, Kisara, que estava de costas para Rentaro, de repente se inclinou em direção a ele como se fosse cair.

Ele rapidamente pegou o ombro dela. Tinha um cheiro doce e era muito delicado e macio para ser o de uma espadachim mestre. Rentaro sentiu todo o corpo esquentar e temeu que Kisara ouvisse as batidas muito rápidas de seu coração. "E-ei, Kisara, não é hora de brincar..."

Então, ele percebeu de repente.

Enquanto Rentaro corria, Kisara praticamente desmaiou. Mesmo ela sendo sua chefe, ela ainda era uma menina. Depois de se deparar com uma situação tão perigosa, ela não iria querer chorar no peito de alguém? Com expectativas tão doces, ele a segurou e espiou seu rosto - e então o sangue foi drenado de seu rosto.

O rosto bonito de Kisara estava contorcido de dor, e ela segurou a parte inferior do abdômen enquanto mordia os lábios pálidos.

“Ei, Kisara? Kisara! Controle-se! Ei!"

Então uma lâmpada brilhou em sua cabeça e ele cerrou os dentes. Isso não foi pelo dano que ela sofreu durante a luta. Era o mau funcionamento de seus rins.

--------------------------
--------------------------
--------------------------
--------------------------

Tradutor: Ascherit
Revisor: Ascherit