Black Bullet | Vol 2 - Cap 1 (Parte 4)

 





Black Bullet
Volume 02 - Capítulo 01 (Parte 04)


Assim que Rentaro voltou ao seu apartamento degradado de oito tatames(N/R: Tamanho*), vestiu um avental e foi para a cozinha. Enquanto cortava os vegetais em pedaços pequenos, Enju deu uma cambalhota em torno de Rentaro, tagarelando animadamente sobre o desenho que ela estava curtindo, Vai, Zengar! Parecia que era baseado naqueles antigos programas sobre esquadrões de combate e robôs com transformações.

"E então, e então, tem o robô da justiça, Zenin Zengar, e o robô do mal, Akuin Akkar. E os storyboards para o episódio dezoito foram—”

Zenin zenga, como 'uma boa ação merece outra?' E akuin akka, como ‘o que vai, volta?' Não são aqueles termos budistas ou algo assim? É um desenho animado bastante avançado.” Enju orgulhosamente colocou as duas mãos na cintura, como se estivesse impressionada por Rentaro ter notado. "Está certo. E o mais incrível é que o esquadrão consiste em quatro sacerdotes principais e uma freira budista, e todos eles são carecas, e seus cinco templos se combinam para formar um grande robô.”

“R-Realmente……”

Os desenhos que você assiste são tão estranhos, Rentaro pensou enquanto colocava macarrão konnyaku, alho-poró, folhas de crisântemo e cogumelos em uma cesta de bambu e desdobrava uma mesa baixa encostada na parede. Calçando luvas de forno, Rentaro mudou a panela sukiyaki da cozinha para o fogão a gás. Em pouco tempo, os ingredientes estavam fervendo suavemente e o vapor quente subia para encontrar os rostos de Rentaro e Enju. Enquanto o cheiro adocicado do molho enchia a sala, Rentaro começou a salivar. Ele mal podia esperar para comer. Fazia dias que ele não comia uma comida tão extravagante para o jantar.

Depois que Rentaro repreendeu Enju por colocar as mãos na mesa baixa e pular, ela passou a bater na tigela com seus pauzinhos e gritar: "Já é hora de comer?"

Rentaro deu um sorriso irônico. Instando Enju a se sentar, quando eles gritaram: "Hora de comer!" o interfone da porta da frente tocou inesperadamente.

Rentaro fez uma careta ao se virar para olhar o relógio na parede. Quem poderia ser a esta hora da noite?

"S-Satomi querido..." Com uma voz que estava à beira da morte, uma linda garota vestindo roupas de estilo japonês apareceu. Ela tinha uma grande máscara facial cobrindo a boca, seu rosto estava vermelho e parecia que tinha um resfriado.

Rentaro foi pego de surpresa. Ele conhecia esse rosto. E era um rosto que ele queria evitar ver, se possível. “M-Miori?! O que você está fazendo aqui?"

A garota de quimono tirou remédios para resfriado e suplementos nutricionais da sacola de compras em seu braço e os colocou nas mãos de Rentaro. Ela parecia estar fazendo um apelo a ele enquanto apontava para si mesma repetidamente.

"C-Cuide de mim... enquanto estou doente..." Dizer apenas isso parecia consumir toda a sua energia, e ela caiu com um baque no chão da entrada.

A boca de Rentaro abriu-se ao ser dominado pela surpresa. Mas isso não foi o fim da situação.

Segundos depois que a garota de quimono caiu, Kisara Tendo veio pela entrada, com o rosto abatido. “S-Satomi... Eu sei que é repentino, mas pegue isso...” Então Kisara entregou a ele uma bandeja de carne com metade do preço.

Era mais barato do que a carne que Rentaro havia comprado antes. "Faça sukiyaki com ele... estou... com fome..." Dizendo apenas isso, Kisara desmaiou de fome e caiu com um baque no chão da entrada. A garota de quimono foi esmagada e fez um som estranho.

Uma pessoa doente. Uma pessoa inconsciente. Um total de duas pessoas de repente invadiram a casa de Satomi.

Rentaro ficou branco como um lençol. "I-Isso é terrível..."

Enju ergueu a voz, parecendo infeliz. “Outra mulher que não conheço está aqui! Rentaro, explique-se! Quem é essa mulher que não é Kisara?!”

"De qualquer maneira, Enju, vou fingir que não vi nada, então, por favor, abandone uma deles lá fora!"

Enju realmente não entendia o que estava acontecendo e inclinou a cabeça questionando. "Hmm? Rentaro, o que você está dizendo?”

“Kisara e essa garota não se dão bem! Deixá-las no mesmo espaço causará uma reação química terrível.”

Enju se inclinou sobre a garota de quimono e começou a cutucar a garota com seus hashis. "Bem, quem é ela?"

Rentaro coçou a nuca e lembrou que Enju ainda não havia sido apresentada a ela. “Ela é Miori. Miori Shiba. A presidente do conselho estudantil da minha escola, Escola Magata, e filha do CEO da Shiba Heavy Weapons(Armas Pesadas), a corporação de armas que nos fornece equipamentos.”

A frase “cama de espinhos” era para tempos como este, Rentaro pensou enquanto começava a suar frio. Do outro lado da mesa de Rentaro estava uma Kisara de aparência infeliz, ajoelhada apropriadamente e cutucando a panela sukiyaki. Diagonalmente em frente a ele estava Enju, sorrindo, e ao lado dele, igualmente animada, estava Miori.

O rosto de Miori ainda estava vermelho, mas depois de uma dose de remédio para resfriado e bebidas nutritivas, ela logo se recuperou o suficiente para se sentar. Agora, ela até havia tirado a máscara facial que atrapalharia a ingestão de sukiyaki. No final, era duvidoso se ela realmente precisava de alguém para cuidar dela enquanto ela estava doente. Rentaro olhou de soslaio para Miori, se perguntando se não teria sido apenas uma desculpa para ir a sua casa.

Ela parecia ser a garotinha rica perfeita, com seu cabelo preto longo, ondulado e brilhante e suas roupas coloridas de estilo japonês. Como as duas eram garotas ricas com um certo ar nobre, ela e Kisara eram muito parecidas, mas havia diferenças marcantes em seus gostos japoneses versus ocidentais e em sua forma de pensar.

"Desculpa por incomodar, querido Satomi", disse Miori com uma fala arrastada.

“Não há nada para se desculpar—”

“Sim, há.” Kisara disse categoricamente, com os olhos fechados e apenas seus hashis se movendo silenciosa e continuamente. “Trouxe ingredientes como uma pessoa respeitável ​​faz, mas aquela mulher cobra ali está comendo de graça. É um incômodo. Eu gostaria que ela fosse embora imediatamente.”

“Oh, você estava aqui, Kisara? Seus seios eram tão grandes que eu não conseguia ver seu rosto."

Ele ouviu um som estranho, um que nunca ouviu antes, quando Kisara esmagou os hashis em sua mão.

Ei, esses são meus hashis!

"Desculpa, Satomi, posso ter outro par de hashis?" Kisara inclinou a cabeça com um sorriso doce de menina rica, mas sua mão tremia.

Rentaro estendeu a mão com medo e Kisara depositou os cacos do pauzinho em sua palma. Quando ele olhou mais de perto, ele pôde ver que os pauzinhos haviam sido quebrados em mais de vinte pedaços. Ele não conseguia nem imaginar quanta força era necessária para esmagá-los tão completamente.

Rentaro, que havia conseguido derrotar a dupla de Kagetane Hiruko, bem como repelir um Gastrea Estágio Cinco, queria fugir daquele lugar neste instante.

Kisara olhou para Rentaro. "A propósito, Satomi, o que você vai fazer a respeito do trabalho?"

"Sobre isso. Se você concordar com isso, presidente, eu gostaria de aceitar.”

"Tudo bem, vou preencher a papelada e enviar."

Rentaro se voltou para Enju novamente. "Enju, contarei mais sobre isso amanhã, mas temos uma missão de escolta. Estou contando com você."

Enju fez uma saudação brusca e disse alegremente: "Tudo bem, um trabalho!"

Miori estreitou os olhos e olhou para Enju maliciosamente.

"Enju, eu ouvi muito sobre você do meu querido Satomi. Você é uma coisinha tão fofa. O querido Satomi está sempre reclamando comigo sobre como é difícil conter os sentimentos dele quando ele está excitado por você."

As tranças de Enju saltaram bruscamente de surpresa. "É isso mesmo, Rentaro?! Não é necessário conter seus sentimentos!”

"Não é verdade! Miori, pare de inventar coisas!”

Miori abriu um grande leque e cobriu a boca, rindo. À primeira vista, parecia um gesto refinado, mas seu leque era um leque de ferro, reforçado com ferro em vários lugares e uma bela arma por si só. “Você conhece aqueles sapatos de combate que usa, Enju? Nós os projetamos com base nas medições do querido Satomi. Como eles estão? Eles estão confortáveis?”

"Ah, sim! Então você fez isso? Sim, são bons sapatos.”

“Entendo, entendo. Volte e diga quando seus pés crescerem e ficarem muito tensos. Vou fazer alguns novos para você. Além disso, Enju, aquelas balas de Varanium, do querido Satomi, são distribuídas por todo o lugar, e o equipamento que ele usa - todos são fornecidos por nossa empresa, você sabe.”

Enju olhou ao redor para a sala desbotada de oito tatames e inclinou a cabeça com um olhar perplexo. "Mas Satomi não tem dinheiro para pagar por isso."

"É grátis."

"Grátis?"

“Vou explicar isso”, interrompeu Rentaro.

Pode ter parecido que os oficiais da civsec eram os únicos a ganhar contratos de patrocínio com empresas de armamentos que forneciam equipamentos, mas é claro que não foi esse o caso. Para as empresas de armas, ser conhecido por fornecer equipamentos a fortes pares de oficiais da civsec cujos nomes eram marcas em si mesmas poderia ser usado para campanhas de marketing.

Depois que os pares alcançaram determinado nível, suas informações privadas deixaram de ser publicadas na lista administrada pelo país, mas se não tivessem medo de serem sequestrados ou assassinados por outros países e continuassem a mostrar seus rostos em público, pares fortes poderiam fazer muito dinheiro com anúncios e comerciais. No entanto, as empresas de armas também não patrocinavam qualquer um, é claro, e havia um rígido processo de revisão envolvido.

Um ano antes, quando a Agência de Segurança Civil Tendo tinha acabado de ser fundada e ainda não tinha resultados dignos de menção, eles se inscreveram sabendo que não tinham nada a perder, mas—

Miori estava mostrando um sorriso quando pegou o braço de Rentaro e de repente soprou em seu ouvido. O corpo de Rentaro enrijeceu de surpresa. “E então, Enju, no minuto em que vi o querido Satomi, eu soube. Ele será alguém ótimo no futuro, pensei. É por isso que o aceitamos, com algumas condições.”

“Condições? Que condições?"

“Havia algumas. Ele teve que testar novos produtos, aparecer em comerciais, sabe. Uma delas foi que ele teve que estudar comigo na Escola Magata. Tenho tudo por escrito.” Ela riu.

"Querido Satomi é todo meu."

Rentaro achava que ir à escola era perda de tempo, mas por causa do contrato deles, ele estava parcialmente vinculado à escola e foi forçado a frequentá-la. O pior era se por acaso eles se esbarrassem durante as assembleias de todas as escolas, quando Miori subia no palco como presidente do conselho estudantil e lhe dava piscadelas chamativas ou acenava para ele, o que fazia com que os outros meninos da escola o odiassem.

"Satomi, afaste-se dessa mulher nesse instante." Os olhos de Kisara estavam firmes.

“E-Ei, idiota, sai de cima de mim, Miori. Eles estão tocando! Eles estão se tocando!”

Enquanto Rentaro ficava confuso, Miori sorriu provocadoramente, ainda segurando seu braço. "O que? O que está tocando? Você poderia estar falando sobre o meu peito? Eu estou fazendo eles tocarem de propósito. Mesmo assim, é difícil para você, querido Satomi. Kisara tem aqueles seios grandes pendurados nela, mas parece inesperadamente pudica, e se você for atrás de Enju, você vai acabar algemado, certo? Então…” Com as bochechas levemente coradas, Miori olhou para Rentaro com os olhos voltados para cima. “Ei, Satomi querido. Sou fofa?"

“H-huh?! Você venceu a segunda colocada no concurso de beleza do festival da escola por uma larga margem. Porque você está perguntando sobre isso agora?”

"Eu quero ouvir de seus lábios, Satomi querido."

Ele ficou perplexo com seu tom de voz estranho e sua atuação fofa e coçou a cabeça. "Bem, sim, você é fofa." "Diga isso de novo."

"E-Eu disse, você é fofa..."

"Você ouviu isso? Ei, Kisara, você ouviu isso? Ele me chamou de fofa duas vezes! Nossa, o que devo fazer?"

Kisara estava com os punhos nos joelhos e tremia toda.

"E você sabe, Satomi querido, nós temos nossa própria agência de segurança civil privada em Shiba Heavy Weapons, então por que você não sai da Agencia de Segurança Civil Tendo e trabalha para nós?" Miori continuou. “Se você entrar agora, vou lhe dar o direito de fazer o que quiser com a garota mais bonita da escola, sempre que quiser.”

"V-Você não pode!" Kisara apressadamente inclinou seu corpo para frente. “S-Satomi tem um contrato com a Agência de Segurança Civil Tendo! Não com vocês.”

“Ele pode simplesmente quebrar aquele contrato. Podemos pagar isso a você, Satomi. " Miori rapidamente sacudiu o ábaco que puxou da manga de seu quimono e o trouxe provocativamente ao rosto de Rentaro.

Quando ele viu o número, a folha de crisântemo que ele estava comendo quase saiu de seu nariz. “O que há com esse número? É uma piada, certo?"

"Satomi querido, você subiu para a posição de 1.000, não é?
Esse é o seu preço de mercado, você sabe.”

"Isso é?"

Olhando para Kisara, ele a viu enchendo a boca com carne e vegetais como um esquilo e ergueu o nariz, olhando para o outro lado. Aparentemente, ela ativou a regra de Kisara em que ela não precisava falar se houvesse algo em sua boca.

Enquanto Enju soprava sua carne para esfriar, ela olhou para Miori. "Por que você e Kisara não se dão bem?" Ela deveria apenas ter parado, mas em vez disso, Enju acenou fogos de artifício manuais em torno de um barril de pólvora.

Miori riu. "Esta é uma boa pergunta. Claro, há uma longa história entre as famílias Shiba e Tendo, mas Kisara e
Eu estamos muito além disso. Nós nos odiamos em um nível genético.” “Peitos pequenos.” Kisara murmurou isso baixinho.

No entanto, Miori era a melhor atriz. Ela virou o leque e acenou suavemente. “As roupas japonesas ficam melhor em quem tem peito moderado. Seios grandes e vulgares são desnecessários. Você entende, Kisara?"

Por algum motivo, a cabeça de Enju balançou para cima e para baixo enquanto ela assentia.

Houve um som de estalo - o som do vaso sanguíneo de Kisara rasgando quando ela olhou para baixo.

Mesmo que não houvesse mais comida no prato de Kisara, seus hashis ainda estavam mecanicamente fazendo a viagem entre o prato e a boca. Foi assustador. “Ei, Yukikage... O que é isso? Você quer beber o sangue da mulher cobra? Bem, se você diz... ” Ela riu maldosamente. Kisara estava com tanta raiva que isso causou uma mudança em seu estado mental, e ela começou a falar com a espada ao seu lado. "Satomi, esta comida está gostosa, mas acho que está faltando alguma coisa. E esse é o sangue de Miori!"

Ei, vamos lá…

Kisara finalmente começou a ficar insegura. “Miori, você sabe o que é derramamento de sangue? Aparentemente, quando os doentes sangram um pouco, eles se sentem melhor. Eu vou... ficar feliz em realizar a sangria em você." Kisara desembainhou sua espada e mirou nos olhos de Miori.

“Tudo do pescoço para cima é desnecessário.”

Isso não é chamado de derramamento de sangue. Rentaro queria apenas segurar sua cabeça. Ele não queria que isso acontecesse. É por isso que ele não queria ter as duas no mesmo espaço. "A-Acalme-se, Kisara."

"Acalme-se? Você acabou de me dizer para me acalmar? Minha raiva é o êxtase!” Até mesmo sua habilidade de linguagem era incerta agora, e quando Kisara começou a respirar no estilo Lamaze, Miori ficou quieta com um olhar presunçoso em seu rosto.

Rentaro se lembrou da frase “um avestruz no deserto”. Houve uma anedota sobre como um avestruz no deserto enfia a cabeça na areia e finge que não pode ver nada quando um inimigo aparece.

Perdido, Rentaro enfiou carne na boca desesperadamente e tentou desviar os olhos da realidade. Sim, a carne é deliciosa. É superdeliciosa.

Kisara e Miori se afastaram da mesa e se encararam, abrindo alguma distância entre eles.



Kisara falou. “Miori. Algum dia, vou comprar as ações da sua empresa duas vezes e vendê-las a descoberto, esmagando toda a empresa! E então, na assembleia geral de acionistas, vou interromper a reunião como uma extorsiva e atormentá-la até você chorar!"

"Eu não faria se fosse você. Shiba Heavy Weapons está listado no A Bolsa de Valores de Tóquio, como parte do Nikkei Tokyo 60, é uma das principais indústrias do Japão. É suicídio tentar vendê-la a descoberto. De qualquer forma, quanto capital a filha fugitiva da família Tendo tem, afinal? Se você começar comprando, pode ganhar muito dinheiro, sabe.”

“Prefiro morder minha língua e morrer do que ganhar dinheiro com as ações da sua empresa!”

"Isso significa que você não vai desistir?"

"Vou mandar você para o outro mundo."

Miori enfiou a mão na manga do quimono e puxou uma arma do governo, um peixe-espada feito sob medida para ela, e então assumiu uma postura complicada com o leque de ferro em uma das mãos e a pistola na outra. "Eu não sei sobre o seu estilo Tendo ou qualquer outro, mas é apenas uma arte marcial improvisada que mal existe há cem anos. Vou fazer você se curvar ao estilo Shiba."

Kisara assumiu sua postura de empunhar a espada e falou com uma voz fria. “Cale a boca, Miori. Leve seu atrevimento para o além.”

Em meio a essa situação volátil, Enju foi a única que cerrou os punhos e disse: “Tenha cuidado, Miori! Se você tocar em Kisara, ela vai sugar seus seios! " encorajando-a energicamente. Parecia que Enju estava do lado de Miori.

Por algum motivo, a lâmpada fluorescente que acabou de ser trocada piscou.

“Estilo Shiba Niten Kitcho—”

“Desenho da espada Tendo, primeiro estilo, número 2—”

Rentaro percebeu que nunca iria receber seu depósito de limpeza de volta e de repente ficou muito deprimido.

--------------------------
--------------------------
--------------------------
--------------------------
Tradutor: Ascherit
Revisor: Ascherit