Black Bullet | Vol 2 - Cap 1 (Parte 1)

 





Black Bullet
Volume 02 - Capítulo 01 (Parte 01)

-Parte 01-

Kisara Tendo estava parada no meio do dojo com piso de tatame preenchido com o ar fresco da manhã, vestindo seu uniforme preto da escola. A luz suave da manhã brilhava em seu cabelo liso e muito preto, lançando pequenas sombras atrás dela.

Ela ficou parada com os olhos fechados e os quadris baixos, com a mão no punho da espada. Ela já estava nesta posição há dez minutos: Estilo de Desenho de Espada das Artes Marciais Tendo, Posição do Nirvana. A postura significava estar no meio de um estado de mudança constante e existir livremente nesse estado. Era uma postura que abrangia todo o ataque e defesa do Estilo de Desenho de Espada das Artes Marciais Tendo.

Ela é linda, pensou Rentaro do fundo do coração enquanto olhava para ela, ao mesmo tempo incapaz de suprimir um estremecimento. Não havia uma única abertura em sua postura, e havia algo nisso que fez Rentaro ter certeza de que, no momento em que pisasse ao alcance de sua lâmina, ele seria abatido. Rentaro tirou discretamente o smartphone do bolso e olhou para a tela LCD. Estava quase na hora de ir para a escola. Ela se arrumaria logo.

Exatamente como ele pensava, quase não havia necessidade de esperar.

Kisara exalou suavemente, e sua voz clara soou. "Estilo Tendo, espada de artes marciais desenhando primeiro estilo, número 1-" Tocou em sua bainha e sua espada foi desembainhada com a velocidade de um raio: "Tekisui Seihyou."

O golpe fez um ruído extremamente modesto. Mas a metade superior do alvo na frente de Kisara - um alvo de madeira entalhado envolto em um pano - foi explodido com uma explosão destrutiva, e pedaços dele voaram para as paredes do dojo. O mais surpreendente de tudo era que havia uma distância de mais de seis metros entre Kisara e o alvo.

Rentaro engoliu em seco. A distância de ataque de uma espada catapultada por sua bainha para acelerar quando puxada era igual ao comprimento da espada mais o comprimento do braço e passo do espadachim.

No entanto, a técnica de desembainhar a espada Tendo tem algo mais do que isso. Não era como se Rentaro tivesse visto todas as técnicas de Kisara, mas ele sabia que ela poderia cortar até três vezes sua distância de ataque. E esses eram dados de três anos atrás...

Levantando-se rapidamente, Rentaro bateu palmas ao se aproximar dela, jogando-lhe uma toalha. Kisara, cujo rosto estava abatido pela intensa concentração mental que isso exigia, disse: “Obrigada” e enxugou o rosto com a toalha.

"Foi uma velocidade incrível da espada, como sempre, Srta. Presidente.”

Kisara ergueu o queixo no ar afetadamente. “Não me chame de presidente quando não estivermos trabalhando. E se você pensa assim, deveria ser mais diligente, Primeiro Dan Satomi.”

“Isso foi útil. Mesmo que os Estilos de Desenho de Espada e os Estilos de Artes Marciais sejam diferentes, são todas técnicas Tendo, então havia muitas coisas que eu poderia aprender com isso. Você estava seriamente em um estado de iluminação agora mesmo.”

Kisara não parecia insatisfeita enquanto ria e levantava o cabelo acima do pescoço. "Sabe, lamento desapontá-lo, mas não há iluminação no caminho da espada. Aparentemente, no momento em que você pensa que alcançou a iluminação, o engano e a vaidade nascem e nublam sua espada. E quando eu subi para o nível de iniciação mestre, Mestre Sukekiyo olhou para mim e disse: 'Sua espada está tão enferrujada, é triste. Eu vou fazer de você um mestre iniciante levando isso em consideração.'”

“...Aquele velho demoníaco. Ele ainda está vivo?"

"Ele está ativo com cento e vinte anos."

"Droga, ele já deveria cometer seppuku..."

“Mas, graças a ele, não me tornei muito orgulhosa. Agora que estou aprimorando meu espírito mental assim, entendo que ainda há muito que posso alcançar.” Um olhar destemido cruzou o rosto de Kisara quando ela começou a afastar o alvo.

Observando-a, Rentaro fez beicinho, sentindo-se lamentável. Ela não precisava se tornar forte. Ele a protegeria.

Então, ele percebeu. Rentaro pensou que ela estava usando sua espada usual de treino, mas embora a bainha preta e a base e a corda vermelha parecessem semelhantes, esta era uma espada real. "A lâmina assassina, Yukikage, hein...?"

"Está certo." Quando Kisara parou de treinar e olhou para ele, tirou o pó da bainha e ergueu-a contra a luz do sol que entrava pela janela. Banhada pelo sol da manhã, o padrão de temperamento ondulado na lâmina espalhava a luz, como um feitiço que atraía todos os que olhavam para ela.

Kisara olhou para a lâmina distraidamente e murmurou: "Satomi, eu já te disse o que significa 'lâmina assassina'?"

"Não…"

“No Zen, é o oposto da espada que salva vidas; ele nega todas as ilusões humanas. Esta... é a espada que vai caçar todos os Tendos, Satomi.”

Rentaro cerrou o punho onde Kisara não conseguia ver, os olhos faiscando. Ele deveria apontar que Kisara, encantada com a luz da lâmina assassina, também parecia estar possuída por delírios?

Kisara, cujos rins falhando significava que ela não podia mais lutar por longos períodos de tempo, recentemente desistiu de lutar na linha de frente e fechou Yukikage em um armário no escritório. O que significava que ela estava usando no dojo novamente? Como Rentaro, que estava usando o recente incidente terrorista como uma chance para esclarecer os fatos sobre a morte de seus pais, houve algum tipo de mudança no estado de espírito de Kisara também, ou ele estava pensando demais nisso?

Uma frase do Hojoki, um famoso texto clássico que ele havia estudado nas aulas de japonês, veio à mente: “Embora o rio corra sem parar, a água nunca mais será a mesma de antes”.

Quando Rentaro estava prestes a abrir a boca, ouviu passos altos e a porta do dojo foi aberta com violência. Enju entrou, parecendo um coelho com seus cabelos em rabos-de-cavalo balançando. “Rentaro! Hoje é o dia em que você prometeu me ajudar no meu treinamento!”

Ele tinha prometido fazer algo assim?

Rentaro soltou a trava deslizante da arma de brinquedo e carregou a primeira rodada, mantendo um olho em Enju dez metros à frente. “Se você acha que está com problemas, grite. entendeu?" Enju gritou: "Eu entendi!" e acenou com a mão para ele.

Rentaro e Kisara circundaram o fundo do dojo perto do gramado.

Rentaro respirou fundo. A ponta da arma que Rentaro segurava era pintada de vermelho para mostrar que era uma arma de brinquedo que disparava apenas BBs. Rentaro sentiu Enju liberar seu poder ao assumir sua postura. "E-Eu estou pronta."

Rentaro mirou no peito de Enju, depois disparou uma bala com um tiro seco.

Hã? pensou Rentaro enquanto a bala roçava o lado de Enju.

Ele pensou que errou o alvo e tentou novamente, mirando e atirando, mas desta vez ficou ainda mais claro que Enju saiu do caminho em um instante.

“S-Sua pequena...” Rentaro disparou tiros consecutivos e Enju os evitou com segurança.

Na verdade, ela fez uma careta, obviamente entediada. “Rentaro, isso é chato.”

"Idiota, o treinamento de batalha não deveria ser divertido." Mas, se ela fosse tão longe...

Rentaro abandonou a arma de brinquedo e sacou sua Springfield XD. Estava carregado com balas de borracha não letais, mas eram disparadas com pólvora, então sua velocidade era a mesma das balas de verdade e faria mais do que apenas machucar se Enju fosse atingido por uma. Mesmo que Rentaro soubesse que ela tinha poderes de regeneração, ele não queria que ela se machucasse.

Ele deu o primeiro tiro. Ao absorver o recuo, ele previu onde Enju se cruzaria com ele e disparou continuamente em suas possíveis rotas de fuga. Ele poderia dizer que Enju tinha ficado séria observando as imagens residuais deixadas por seus olhos penetrantes. Usando a parede externa do dojo para fazer um salto triangular, ela se aproximou de Rentaro enquanto se mantinha um passo à frente das balas.

Espantado, Rentaro continuou atirando enquanto recuava. Ele se assustou quando Enju apareceu de repente na frente dele. Ele tentou trazer o cano da arma de volta para acertá-la, mas o movimento de seus pés foi esmagadoramente mais rápido.

"Tome isso!" ela disse.

Rentaro sentiu a dor da pele de suas mãos esfregando quando o chute de Enju veio de baixo para enviar sua arma pelos ares.

"Ponto que decide o jogo!" Kisara, que estava assistindo ao treino de braços cruzados, julgou.

Enquanto Rentaro sentia um suor frio escorrendo pelo rosto, ele lentamente desviou o olhar para o lado e viu o pé de Enju empurrando a lateral de seu pescoço. Enju abaixou o pé lentamente e olhou para Rentaro feliz com os braços atrás das costas.

“Bem, acho que devo dizer que tenho grandes esperanças em você”, disse Rentaro, fazendo uma careta ao pegar a arma. Nesse ritmo, era difícil dizer quem estava treinando quem.

Durante o último incidente terrorista, ele enfrentou Kohina Hiruko, uma Iniciadora empunhando duas espadas, e ficou surpreso com a velocidade dela, mas lutando contra Enju assim, ele poderia dizer - a especialista em velocidade, Iniciadora, Enju Aihara, foi ainda mais rápida do que Kohina. Enju poderia até ser chamado de inimigo natural de todos os usuários de armas.

Mas esse não foi o único motivo pelo qual Enju foi incrível. As iniciadoras possuíam um poder enorme, mas nos casos em que perdiam para as pessoas comuns, era porque eles viram espadas ou armas apontadas para eles em sede de sangue e esqueceram o motivo de sua luta. Em outras palavras, quando as meninas perderam, aconteceu porque sua fraqueza mental como meninas de dez anos havia sido explorada.

No entanto, Enju não tinha medo da boca de uma arma. E essa era uma habilidade que ela possuía desde antes de conhecer Rentaro. Enju era uma dos Filhos Amaldiçoados e alguém que fez a Geração Roubada, que governou o mundo dez anos após a guerra, odiar os Gastrea ainda mais.

Isso não a incomodava, mas apenas imaginar a situação em que ela estava antes de se conhecerem, onde ela teve que enfrentar o cano de uma arma, fez seu coração doer. Ele tinha certeza de que não poderia perdoar uma sociedade como aquela.

Rentaro colocou a arma XD na palma da mão e deu uma longa olhada nela. Já fazia muito tempo que o público em geral não tinha permissão para portar armas em nome da legítima defesa. No entanto, nas muitas experiências de Rentaro com a morte, ele aprendeu que uma arma era uma arma ofensiva que existia para permitir que você mirasse com precisão em seu oponente, para puxar o gatilho uma fração de segundo mais rápido. A ideia de “autodefesa” era um expediente que ninguém tocaria.

Este era o país tecnologicamente avançado do Japão, quebrou e espalhou armas em troca de dinheiro e impostos. Na verdade, foi por causa disso que grandes corporações globais como a Shiba Heavy Weapons(Armas Pesadas) foram criadas, mas, por outro lado, o Japão também se tornou um foco de violência armada, então havia vantagens e desvantagens.

Rentaro poderia dizer com certeza que odiava armas. No entanto, se ele não usasse uma, ele não teria sido capaz de fazer a diferença entre suas habilidades e as de sua discípula mais velha Kisara, ou Iniciadoras fortes como Enju.

Rentaro balançou a cabeça suavemente. Houve o Projeto de Criação da Nova Humanidade, onde humanos foram operados para transformá-los em soldados humanos mecanizados projetados para obliterar os Gastrea. Rentaro odiava esse poder também. Mais especificamente, ele sentiu nojo das cápsulas de liga Super-Varanio de grande calibre inseridas em seu braço direito e perna esquerda.

Isso porque as balas, fossem usadas tanto para atacar quanto para defender, matavam pessoas no processo. Seria melhor se coisas assim fossem apagadas deste mundo. Definitivamente.

Nesse momento, algo puxou sua manga. Quando ele se virou, Enju estava radiante, apontando para si mesma com entusiasmo.

“Rentaro, o que você achou da minha luta?”

Rentaro fechou os olhos e exalou profundamente pelo nariz. "Sabe, Enju, você não deve dar um monte de chutes altos seguidos em uma saia."

Enju piscou surpresa por um momento antes de segurar sua saia, envergonhada, mas então sorriu feliz e disse: "Você fala disso, embora estivesse feliz com isso."

Suando frio ao sentir o olhar de Kisara em forma de lança em suas costas, ele colocou a mão na cabeça de Enju e bagunçou seu cabelo. "Idiota", disse ele, enquanto Enju semicerrou os olhos de prazer.

"Satomi."

Virando-se, ele viu Kisara com a manga direita enrolada, batendo no pulso onde estava o relógio com o indicador esquerdo. Já estava na hora.

"Uh... Enju, Kisara e eu temos que ir para a escola agora."

Enju congelou de repente por um segundo, mas se recuperou imediatamente. "Certo. Pois bem, seja zeloso em seus estudos!” Dizendo isso, ela esticou o peito com orgulho.

Rentaro a observou com uma expressão de conflito no rosto. "Enju, vou tentar encontrar um lugar bom para você o mais rápido possível, ok?"

"Não tenha pressa. Está bem." Enju riu, mas parecia um pouco preocupada.

Depois que deixaram o dojo e viraram algumas esquinas para entrar em uma grande rua, eles continuaram pela mesma rua por um tempo. Ainda era relativamente cedo, então não havia muitos carros e as pessoas só apareciam esporadicamente.

Enquanto Rentaro caminhava ao lado de Kisara pela rua, Kisara falou, ainda olhando para frente. "Você ainda não encontrou uma nova escola primária para Enju?"

“Não…” Rentaro murmurou enquanto olhava para os ladrilhos de granito em seus pés. Durante o incidente terrorista Kagetane Hiruko, Kagetane expôs Enju como uma dos Filhos Amaldiçoados, e Enju foi inevitavelmente expulsa da escola.

Enju fingiu que não se importava, mas era extremamente embaraçoso como seu tutor tê-la fingindo por ele, então, para trazer de volta o sorriso dela de alguma forma, ele foi a um monte de escolas tentando encontrar uma que aceitasse ela.

Rentaro chutou uma pedra na rua o mais forte que pôde. Claro, ele não obteve reações muito favoráveis.

Não era algo de que se orgulhasse, mas embora tenha escondido a verdade sobre a identidade de Enju e preenchido os formulários de transferência como se ela fosse uma criança normal, parecia que nada escapava da rede de informações que as escolas tinham entre si, e isso foi informado que Enju era uma das Crianças Amaldiçoadas. Uma vez, ele foi surpreendentemente informado ao chegar: "Eu odeio Olhos Vermelhos e acho que aqueles que estão do lado deles também têm o vírus Gastrea em seus cérebros".

Rentaro ergueu o rosto e olhou sombriamente para o sol que brilhava forte. Enju tirava boas notas, era muito atlética e podia alegrar uma sala de aula com sua presença. Ela era uma estudante que as escolas deveriam tentar convencer a frequentar. Então por que... Droga.

De repente, a ponta do nariz de Rentaro foi empurrada com força. Surpreso, ele olhou ao lado dele e viu Kisara com a mão no quadril, olhando para ele com uma expressão irritada.

“Ei, Satomi, você acha que esse problema é seu para lidar sozinho? É nosso problema, você sabe. Enju é funcionária da Agência de Segurança Civil Tendo, o que significa que o problema dela também é meu. Sabe, eu estava pensando... E se ela fosse para uma escola no Distrito Exterior?”

“Aquela sala de aula ao ar livre nas ruínas? As aulas seriam tão fáceis, nem vale a pena considerar.”

"Oh, isso significa que você quer que Enju vá para uma escola academicamente desafiadora?" Rentaro gemeu quando ela atingiu um nervo. Era verdade que a prioridade mais importante deveria ser se Enju se sentiria confortável na escola ou não. Mesmo se ela fosse capaz de se misturar completamente ao ambiente, enquanto ela mesma estivesse consciente de que estava enganando os outros, ela não seria capaz de se sentir completamente à vontade ali. E Enju definitivamente não era estúpida ou alguém que poderia mentir facilmente para os outros.

Quando Rentaro parou, Kisara deu alguns passos à frente e então se virou.

“Bem, quero dizer...” ele começou. “Vou considerar sua sugestão.” Kisara suspirou exasperada e balançou a cabeça suavemente. “Satomi, tudo realmente gira em torno de Enju para você, não é? Por que você não se olha no espelho? Ao contrário de antes, seu rosto parece super feliz agora.”

Rentaro correu a mão pelo rosto, mas, ao fazê-lo, viu Kisara exultante e percebeu que ela estava brincando com ele.

"Agora, Satomi, não importa o que acabemos fazendo, há algo que temos que fazer primeiro. Temos um trabalho. Chegamos ao ponto em que conseguimos trabalho, mesmo que eu não implore por isso. Lady Sorte está sorrindo para a Agência de Segurança Civil Tendo agora, também.”ela riu.

"O que seria? Eu não quero fazer nada irritante.”

Kisara olhou para ele com olhos sugestivos, jogou o cabelo preto brilhante e contou a ele. “O trabalho é uma missão de escolta. O 'pacote' é Lady Seitenshi. Se você pudesse acreditar, a própria Lady Seitenshi pediu por você, Satomi.

--------------------------
--------------------------
--------------------------
--------------------------
Tradutor: Ascherit
Revisor: Ascherit