Masou Gakuen HxH | Vol 4 - Cap 2 (Parte 1)

 


HxH Vol 4 - Capítulo 2 (Parte 1) - Instalação

Capítulo 2 (parte 1) - Instalação


Parte 1

Ela podia ouvir uma voz chamando-a de longe.
Que sujeito barulhento. Seria problemático em várias coisas se ela fosse pega.
Ela abriu a porta e saiu.
Para não ser pega, ela correu com toda a força.
Foi muito bom. Ela adorava correr cortando o vento.
Ela olhou para trás e confirmou que ninguém a estava perseguindo.
Ela atravessou uma ponte construída em pedra branca. Uma grande quantidade de água estava fluindo sob a ponte, caindo na cachoeira à frente daqui. Era perigoso, então ela sempre era avisada para não atravessar a ponte sozinha.
Mas estava tudo bem. Nada aconteceria se ela não atravessasse a cerca.
Ela atravessou a margem oposta, havia um lago depois de passar a colina. Se ela fosse até lá, certamente não seria facilmente descoberta. Além disso, o cenário era agradável lá. Os picos cobertos de neve refletiam-se no lago, era muito agradável.
Ela queria ver esse cenário rapidamente.
Ela atravessou a ponte com o coração acelerado.
Mas hoje foi um pouco estranho.
O cenário era distorcido. O que estava acontecendo, ela se perguntou? Tontura?
De repente, seu corpo flutuou.
Como se o ponto de apoio dela tivesse desaparecido de repente devido a uma armadilha.
Ela caiu da ponte?
O corpo dela estava caindo.
Como poderia ser isso, mesmo que ela estivesse correndo bem no meio da ponte e não cruzasse a cerca.
Sua visão estava distorcida. Ela ficou incapaz de entender, o cenário, seu próprio corpo, ela não sabia qual era qual.
Houve um som violento de água, seu corpo afundou na água.
Nesse ritmo, ela seria levada para a cachoeira, certamente morreria. Se ela caísse, estaria além da ajuda... foi isso que alguém lhe disse. Que...... quem era mesmo?
Mas, dentro da água, estava realmente quieto, sem fluxo.
De repente, tornou-se brilhante diante de seus olhos, seu corpo estava flutuando até a superfície.
Céu preto.
Era noite.
Lua prateada brilhava no céu noturno.
Pétalas de flores rosa estavam montando o vento e caíam com a lua como pano de fundo.
--Bonita.
Havia apenas esse sentimento.
Nada veio à mente, exceto isso.

Ela olhou para o céu e continuou a flutuar no lago que estava cercado por cerca de pedras indefinidamente.

Parte 2

Com o tratamento e a pausa, finalmente chegou o dia de Kizuna voltar à escola.
"Bom dia."
“Bom dia. Himekawa, você está fazendo verificações no dia em que volta à escola?"
Em frente ao portão da escola, havia a figura de Himekawa Hayuru com papel em uma mão fazendo inspeção.
"Sim, porque deixei todo o trabalho do membro do meu comitê de moral pública para outros estudantes, tenho que ajudar um pouco, pelo menos."
Banhada pelo sol da manhã, a figura de Himekawa chamando os estudantes era realmente bonita. Seu cabelo preto brilhava com a luz do sol, sua expressão e voz eram animadas.
Mesmo antes disso, ela estava checando com um olhar solene, agora sua atmosfera era completamente diferente.
Ele imaginou que, porque para a atual Himekawa, esse dia normal era um descanso para ela, onde ela podia sentir tranquilidade.
Eles haviam escapado à beira da morte várias vezes, e então batalhas ainda mais severas estariam esperando a partir de agora. Até a próxima missão, esse breve dia comum era um momento importante.
"Algo errado, Kizuna-kun? Você incomodará os outros alunos se ainda estiver distraído nesse tipo de lugar."
“Eh, sim, eu acho. Foi mal. Então eu vou primeiro para a sala de aula..."
"Ah, por favor espere."
“Hum? O que foi?"
Himekawa estava se aproximando da posição de Kizuna. Ela andou a uma distância que estava muito perto para falar, a mão de Himekawa subitamente alcançou o pescoço de Kizuna.
"Ei, o que você......"
Os dedos brancos e esguios de Himekawa foram colocados no nó da gravata que estava no colarinho de Kizuna.
"Nossa, o jeito que você amarrou a gravata é horrível."
"Eh?"
Ela afrouxou o nó e desamarrou a gravata temporariamente.
"Você é o capitão da Amaterasu, então, por favor, cuide da sua aparência pessoal."
"Sim, sim..."
'O que há com esta situação de recém-casados? Esta é a hora de ir para a escola, você sabe?'
O rosto de Himekawa estava bem perto do nariz de Kizuna. A essa distância, parecia que ele podia ouvir o som dela piscando. Os cílios longos de Himekawa pareciam ainda mais longos de perto. Himekawa estava olhando fixamente para o colarinho de Kizuna, ela rapidamente desamarrou a gravata uma vez e a amarrou novamente. Seus dedos magros e macios tocavam e faziam cócegas no pescoço de Kizuna.
Havia uma suave fragrância de flor.
O cabelo preto comprido e brilhante balançava com o vento, balançando suavemente como numa dança.
- Será que é o aroma do shampoo de Himekawa?
O coração de Kizuna estava subitamente batendo rápido.
Os alunos que chegaram à escola lançavam olhares sutis para eles enquanto passavam pelo portão da escola, mas ele não se incomodou nem com isso.
No entanto, naquele momento, seu pescoço estava apertado com força, como se estivesse abrindo uma cortina. E então, seu peito foi levemente batido. De repente, voltando a si, seus olhos encontraram os de Himekawa que estavam olhando para ele.
"Ok, está tudo bem agora...... Que foi?"
Kizuna sentiu que não apenas sua bochecha, mas até sua orelha ficaram quentes.
"Hee-!? N-Não, nada-, então, trabalhe duro!”
Kizuna foi para a entrada com uma maneira estranha de correr.
Ele caminhou pelo corredor em direção à sala de aula. Depois de enfrentar o ataque surpresa da UA, a situação da guerra estava no meio de ficar tensa, mas não havia nem um pouco de escuridão que pudesse ser sentida pelas expressões dos estudantes.
'Bem... acho que é assim.'
Algo como uma situação de emergência esteve presente o tempo todo desde o 2° Conflito com a UA. Não adiantava pensar nisso a essa hora tardia.
Em vez disso, de Guam a Okinawa, Ataraxia estava no meio de uma aproximação constante ao Japão. O número de inimigos que eles abateram também estava aumentando, eles haviam conseguido derrotar o encouraçado inimigo que não haviam conseguido fazer antes disso. Até as armas anti-magias que estavam no meio do desenvolvimento estavam entrando no estágio de testes em batalhas reais. Certamente até os estudantes estavam sentindo a atmosfera diferente. Longe de tremer de medo, pelo contrário, havia o ar de excitação.
Talvez a força de todos fosse necessária para a retomada de Tóquio. No mínimo, o departamento de pesquisa técnica teve que se apressar em seu desenvolvimento e produção em massa.
Ele abriu a porta da sala de aula mesmo enquanto pensava nisso.
"Kizuna--!"
No instante em que ele entrou na sala de aula, um rabo de cavalo vermelho voou para Kizuna.
“Uwaaa! S-Scarlet!? Você, seu ano é diferente!"
“A aula ainda não começou, então está bem, certo? Meu prédio é outro, então não posso vir aqui, a menos que seja uma pausa para o almoço ou um longo período livre.”
As mãos dela rodearam o pescoço de Kizuna e seu corpo estava colado a ele.
“N-Não. Por que você está convencida de que vai participar de nossa aula?"
"O que há com isso, não é bom?"
Scarlet estufou as bochechas.
"É melhor você voltar para sua turma, Scarlet."
Yurishia levantou-se da cadeira e se aproximou deles enquanto seu peito grande tremia.
“O que há com você, eu posso decidir por mim uma coisa dessas, certo? Não há motivo para eu seguir as instruções de Yurishia."
Scarlet desviou o rosto, impassível.
“Isso não é uma instrução ou algo assim, a aula já está começando, você sabe? Volte para a sua sala de aula rapidamente."
“Hummm. Está tudo bem, mesmo que eu me atrase um pouco."
Yurishia soltou um suspiro 'haa', ela então pegou um dispositivo de comunicação do peito e colocou no ouvido.
“Sim, esta é Yurishia. Por favor, venham buscar sua chefe aqui. ASSIM QUE POSSÍVEL. Afinal, se você estiver atrasada por trinta segundos, haverá um boato desonroso de que o ás das Masters está chegando tarde às aulas."
"Wa-, Yurishia, com quem você está falando!?"
Sem esperar pela resposta, o som de vários Heart Hybrid Gears voando no corredor pôde ser ouvido aqui.
"Scarlet!"
Uma aluna que usava um Heart Hybrid Gear em cima do uniforme entrou correndo na sala de aula. Olhando para aquela figura com cabelos castanhos trançados, Scarlet soltou uma voz de pânico.
“Clementine! O que você está fazendo aqui?"
Era Clementine das Masters. Ela também participou da batalha de Okinawa, era uma atiradora que gostava de gênero ocidental com o cabelo castanho trançado como sua marca registrada.
“Scarlet, o que você está fazendo na sala de aula desse homem? Se você se atrasar, seremos repreendidas."
Clementine agarrou o braço de Scarlet sem deixá-la dizer nada.
“Estamos voltando. Henrietta, cuide do lado oposto."
Mais uma pessoa entrou na sala de aula, uma intelectual loira platinada de óculos. O mesmo que Clementine, ela estava usando Heart Hybrid Gear por cima do uniforme. E então, como esperado, ela também estava segurando o braço de Scarlet com força.
"Certo."
Como Henrietta estava encarregada de proteger o Megafloat na batalha anterior, Kizuna e as outras não a conheciam. No entanto, após a batalha de Okinawa, ela estava se transferindo para Ataraxia da mesma forma que os outros membros.
“Então, vamos voltar. A aula começará em dez segundos."
“Ah, ei! Solte! VOCÊ DUAAAAS.”
Sem tempo para conversar, as duas acenderam os propulsores e literalmente voaram de volta para a própria sala de aula.
Himekawa entrou na sala de aula como se as estivesse substituindo.
"...... Agora, o que aconteceu?"
Yurishia respondeu com um sorriso irônico.
“Aah, não se importe. Em vez disso, que tal sentar-se? A aula começará em breve."
"Sim, posso dizer com confiança... que a primeira hora de hoje será auto-estudo."
A sala de aula estava agitada. Himekawa pigarreou levemente e continuou com seu aviso.
"Parece que Sakisaka-sensei, está atrasada."
Toda a sala de aula estava envolvida em um ar desapontado.
'Bem, nada pode ser feito pela Sensei.'
Kizuna olhou para o assento de Aine pelo lado. A mesa sem sua dona parecia solitária.
Ele não ouviu que Aine estaria ausente hoje. Aconteceu alguma coisa com ela?
Nesse momento, a porta da sala se abriu e Aine mostrou sua figura. Ela estava mostrando um rosto frio, como sempre, e sentou-se na cadeira enquanto agitava os cabelos prateados.
“Aine, o que aconteceu? Você se sente mal?"
“Não, eu estava apenas matando aula. Eu acho que é mais benéfico contar as manchas na parede do que sair para a aula."
Himekawa franziu as sobrancelhas e soltou uma voz preocupada.
"Aine-san, é melhor não se forçar e descansar no seu quarto, sabe?"
"Eh…"
Aine estava olhando para Himekawa, perplexa com a reação inesperada.
"Porque sua aparência está ruim, sua voz também não é enérgica."
"......"
Aine olhou para baixo sem nem responder com a língua abusiva.
Kizuna levantou-se e pegou o braço de Aine gentilmente.
“Himekawa, levarei Aine à enfermaria um pouco. Talvez nós iremos ao laboratório depois disso..."
"Compreendo. Por favor, cuide da Aine-san."
"Agora, vamos Aine."
Inesperadamente, Aine estava lhe obedecendo obedientemente. Seu passo foi firme, mas parecia que seu coração não estava nele, ela não parecia confiável de forma alguma.
O médico estava ausente quando foram à enfermaria. Havia uma cápsula para o tratamento em forma de cápsula, então ele pensou em examinar Aine ali, mas Aine insistiu obstinadamente que a cama normal era melhor, então, por enquanto, ele a fez deitar na cama.
"Então, como está sua condição?"
"Está tudo bem...... em primeiro lugar, não me sinto mal."
Mesmo assim, ela estava terrivelmente sem vitalidade. Até a língua abusiva de sempre não fazia nenhum som.
"......Acabei de ter um pesadelo."
"É mesmo? Tudo bem se for esse o caso."
Kizuna confirmou o sinal vital de Aine em seu smartphone.
“Seu Hybrid Count atual é de 70%. O Heart Hybrid ainda não está..."
No momento em que ele disse isso, Aine envolveu seu corpo dentro do cobertor e virou as costas para Kizuna.
“Aine. Como pensei, o Climax Hybrid é assustador para você?"
Aine não respondeu ainda de costas para ele.
“Há algo que tenho que te dizer. Na missão da próxima vez, planejamos recapturar Tóquio. Naturalmente, esta será a missão de maior escala em comparação com tudo até agora.”
"Então…..?"
Aine levantou uma voz baixa.
“O Climax Hybrid não pode ser evitado. Especialmente, o Pulverizer de Aine se tornará o trunfo no momento crucial. É por isso que Aine, quero que você faça o Climax Hybrid comigo."
Aine manteve o silêncio dentro do cobertor. Depois de muito tempo, finalmente ela respondeu em voz baixa.
"......Eu não quero."
“A missão da próxima vez será com todo o poder da Amaterasu e Masters. Será difícil sobreviver a menos que dediquemos toda a nossa força.”
Kizuna tocou Aine sobre o cobertor.
'O que?'
O corpo de Aine tremia de arrepios.
"Porque...... é assustador."
Aine virou o rosto por cima do ombro para Kizuna. Kizuna sentiu como se o coração dentro de seu peito estivesse apertado. Aine estava fazendo uma expressão impotente como se fosse chorar logo, como uma criança perdida.
"Aine......"
Kizuna abraçou o corpo de Aine.
“Cada vez que eu fazia o Heart Hybrid e o Climax Hybrid, me lembrava de coisas estranhas. Parecia que eu estava mudando para algo completamente diferente.”
Aine estava com medo de recuperar sua memória. A imagem que ela lembrava não podia ser pensada como algo deste mundo, eram apenas cenas absurdas, então ela estava abrigando medo por essas incógnitas.
"Está bem. Acalme-se, Aine."
Kizuna gentilmente colocou a mão no ombro de Aine para tranquilizá-la. Aine não resistiu e sentou-se após a insistência de Kizuna, mas ele não podia sentir nenhuma vitalidade de sua figura. Seus ombros caíram como uma flor murcha.
“Não existia algo assim antes...... eu não me importava com quem eu era e de onde eu vim, eu senti que está tudo bem, mesmo que eu morra se não puder lutar...... apesar disso, agora é assustador. O eu atual, minha vida atual, tê-los completamente desaparecidos é realmente assustador."
“Aine, não importa o que você se lembre, não há nada a temer. Não importa o que aconteceu no seu passado, todos eles já aconteceram."
Aine levantou o rosto e olhou para Kizuna com um olhar afiado.
“Não diga o que quiser, pensando que isso é problema de outra pessoa! Quase tudo o que eu lembrei não parece ser as coisas deste mundo que você conhece! Eu pensei que talvez fossem coisas que eu vi em um filme ou na televisão no passado, mas se for esse o caso, o conteúdo deve estar mais disperso ainda...... tudo estranhamente parece conectado como um. Parece completamente um mundo conectado. Além disso…… até o sonho esta manhã… ”
"Sonho?"
Aine fechou a boca e baixou o olhar.
Kizuna também coçou a cabeça sem jeito.
“Aine... desculpa. Desculpa, só fiz você se assustar esse tempo todo."
Kizuna abraçou gentilmente o corpo de Aine. Aine inclinou seu corpo para Kizuna como se quisesse confiar seu corpo a ele.
“......Não, até eu entendo. Eu sou como uma criança, para ter medo de algo como um sonho. Mas, isso não é sobre lógica. Mesmo se eu pensar em aceitar isso, os sentimentos que dizem que é assustador estão surgindo rapidamente...... eu não posso parar com isso.”
Kizuna enredou os dedos nos cabelos de Aine. E então ele desliza levemente os dedos como se quisesse pentear o cabelo dela. O cabelo sedoso deslizou por seus dedos sem ficar preso.
"Hm……"
Aine fechou parcialmente os olhos e torceu o corpo.
Seu cabelo prateado era lindo. A sensação de deslizar entre os dedos parecia realmente agradável. Ele fez cócegas suavemente em sua pele, o conforto a ajudou nesse momento.
“Aine, não importa que tipo de passado você tenha, não importa quem você era e de onde você veio, eu... nós não mudaremos. Você é nossa importante companheira. Para mim, você não é mais ninguém além de Chidorigafuchi Aine."
Kizuna acariciou a cabeça de Aine repetidamente.
“É por isso que você não precisa se preocupar. Quando seu passado voltar a tona, eu...... não apenas eu, certamente Nee-chan também, mesmo Himekawa e Yurishia. Não haverá ninguém que mude.”
"Kizuna......"
Aine enterrou o rosto no peito de Kizuna. E então Aine circulou a mão nas costas de Kizuna e o abraçou com força. O peito grande de Aine estava pressionado no corpo de Kizuna.
"Estou feliz em ouvir você dizendo isso... mas..."
"Sim. É bom não se apressar. Será uma operação em grande escala, mas no começo apenas exploraremos. Vamos lentamente colocar seus pensamentos em ordem. Tenha mais fé em nós.”
Aine manteve o rosto enterrado e respondeu com uma voz abafada.
"Sim, desculpa."
'Sim. Não importa o que eu me tornarei, certamente Kizuna e as outras não mudarão.'
Aine engoliu em seco as palavras que quase saíram de sua garganta.
Quem vai mudar, sou eu.


Parte 3

O sino que notificou o final da aula ressoou no prédio da escola.
Salvando os dados, fechando o monitor instalado na mesa e desligando. Os dados da turma e a anotação também foram sincronizados em tempo real com o quarto e o caderno dos alunos. Ela tinha um pouco de incerteza, então ia rever a maneira de ir para o quarto do capitão.
Enquanto pensava nessas coisas, Sylvia Silkcut recolheu sua mochila. Lá seus colegas de classe se aproximaram dela com um sorriso.
"Sylvia-chan, depois disso todo mundo vai fazer compras, você não vem conosco?"
Depois que Sylvia se levantou, olhou para sua colega de classe. Todos os seus colegas de classe, não importa se eram garotos ou garotas, adoravam essa bonitinha e pequena garotinha.
A garota que a chamou, e também o grupo de sete, oito pessoas esperando atrás dela, com os olhos brilhando em expectativa. Eles estavam ansiosos por hoje convidarem Sylvia, que sempre parecia ocupada, com certeza.
"Compras desu?"
"Sim, algo como olhar para acessórios ou ir a um restaurante familiar para conversar."
As meninas atrás dela também começaram a dar apoio.
"Também parece que está chegando uma nova impressão holográfica. Vamos tirar uma foto juntas."
Sylvia olhou para o relógio de pulso.
"Sim, tudo bem se for por duas horas."
“Waa! Verdade? Viva!"
“Mas você só tem duas horas? Você está realmente ocupada, hein. É trabalho no laboratório?"
"Sim, sim... então, algo assim desu."
Na verdade, ela planejava ir ao quarto do capitão como de costume. No entanto, ela também achava indesculpável recusar o convite de seus colegas de classe tantas vezes.
- Desta vez, o capitão também vai ao laboratório, seu retorno será tarde. Eu planejei usar esse tempo para pegar um novo repertório de culinária, mas...... vamos fazer isso na próxima chance desu. Hoje vou fazer curry, que também é o prato favorito do capitão.
"Então vamos!"
"Sim."
Sylvia colocou a bolsa de couro no ombro como uma mochila e saiu da sala de aula cercada pelos colegas de classe. Eles saíram da entrada enquanto conversavam sobre a classe e o treinamento militar. Então eles viram uma limusine parar em frente ao prédio da escola.
"Ei, essa não é a limusine exclusiva da Amaterasu?"
"Gostaria de saber se ele veio aqui para encontrar a comandante?"
Quando eles finalmente chegaram perto do portão da escola enquanto conversavam sobre isso, a porta da limusine se abriu.
Sylvia ficou surpresa ao ver a pessoa que apareceu de dentro.
"Ca...... Capitão!?"
Hida Kizuna saiu do carro com uma expressão séria.
"Sylvia, entre. Eu tenho algo importante para conversar."
--------------------------
--------------------------
--------------------------
--------------------------

Tradutor: Ascherit
Revisor: Ascherit