Masou Gakuen HxH | Vol 4 - Cap 1 (Parte 3)

 


HxH Vol 4 - Capítulo 1 (Parte 3) - Vatlantis

Capítulo 1 (Parte 3) - Vatlantis

Parte 3

O castelo preto refletia a cor do pôr do sol. O sol da UA estava mudando de forma, combinando com a distorção no céu. O sol que foi esmagado iria afundar além do mar. Várias torres altas projetavam longas sombras sobre a cidade.
Uma dessas torres se tornou a sede da guarda imperial. Sua altura era de cerca de trezentos metros, ostentando a segunda maior altura depois do palácio em que a imperatriz morava. Zelcyone ocupou vários andares superiores para estabelecer seu escritório e residência.
Dentro de uma das salas, em um quarto espaçoso com o tamanho de cem tatames, quatro pessoas que eram assessoras próximas de Zelcyone estavam se reunindo. No entanto, suas aparências eram claramente diferentes das anteriores. Não havia nem um pouco de arrumação estrita como pessoal militar em suas aparências. Todas elas usavam roupas que expunham a pele, o que os tornava visivelmente obscenos ao usar as roupas em seu corpo. Cada uma delas tinha um design diferente, mas as roupas incorporavam a imagem e o motivo do uniforme da guarda imperial em alguns aspectos, gerando excessivamente o ar da imoralidade.
Uma delas, uma garota loira com tapa-olho estava aninhada no sofá. Uma garota de cabelos brancos com ar de mulher madura estava deitada no grande sofá que podia ter três pessoas sentadas nele em uma postura desleixada.
Uma mulher com grandes cicatrizes no rosto e no corpo e uma garota ruiva com tatuagens marcando o coração no peito e no abdômen estavam esparramadas na cama emaranhadas entre si.
O sofá e a cama em que as quatro meninas confiavam seus corpos estavam luxuosamente decorados com gravuras dedicadas de bordados e desenhos.
E então, o próprio quarto que era a sala de estar de Zelcyone era algo extravagante, cheio de luxo. O interior, se o chão ou a parede foram criados a partir de pedra vermelha escura, foram adicionados ornamentos de artesanato de ouro na parede. Sobre a mesa, com uma linda mesa que parecia uma jóia, alinharam-se bebidas alcoólicas de todo o país e refeições luxuosas criadas pelos chefs do palácio com todas a suas habilidades.
Tudo isso era coisas que esteticamente não se adequavam a um exército que lutava pelo bem do país e das pessoas. A extravagância exagerada emitia a fragrância da imoralidade, este espaço de Zelcyone, se era a sala, os móveis, até as pessoas que estavam dentro dela também, eram degeneradamente obscenas em todos os lugares.
Mas havia apenas uma coisa que não se adequava a esse espaço que buscava a beleza.
Gravel estava pendurada no centro da sala.
Uma corrente pendurada no teto estava conectada a uma manilha, forçando-a a uma postura em que as duas mãos estavam levantadas. Suas pernas estavam em contato com o chão, então não era a corrente que sustentava seu peso corporal, mas ela era incapaz de se mover livremente. Suas roupas eram a coisa mais simples que um prisioneiro era obrigado a usar, a parte de cima era apenas uma blusa branca e a parte de baixo era apenas uma calça.
Gravel gritou com raiva com uma voz irritada.
“Que tipo de auto-indulgência é esse para a guarda imperial da elite de Vatlantis! Você entende em que tipo de situação Vatlantis está atualmente? Também existem pessoas que estão na pobreza, não sabia? Tenham um pouco de vergonha!"
O ato degenerado da guarda imperial fez Gravel sentir fúria.
Certa vez, seu país lutou contra o Vatlantis, foi derrotado e se tornou parte do império. Mesmo naquela época, a raiva dela não era muita. Ela pensou no passado que haveria paz com isso. Se o país dela era administrado sob justiça e ética, não era tão ruim mesmo se elas se tornassem parte de um imenso império. Comparado a ter o sustento do povo ameaçado pelos incêndios da guerra e suas vidas tragicamente roubadas, seria um futuro muito melhor.
No entanto, essa era a história apenas se o país fosse administrado de maneira justa. A invasão forçada de Lemúria, então esse estado da guarda imperial, Gravel não conseguiu compreender isso.
Uma das assessoras próximas levantou o corpo da cama. Ela era uma mulher com um tapa-olho que não combinava com seu lindo cabelo loiro e rosto adorável. Todo o seu corpo estava envolto em uma roupa apertada, nenhuma linha do seu corpo estava escondida. E então coisas como o seio e a região inferior, as partes onde elas deveriam ser escondidas foram inseridas, pelo contrário, com grandes cortes, dando para ver bem a pele branca. O contraste do tecido preto com o brilho e a pele branca que despertou o olho ao ver que ele estava flutuando na atmosfera obscena.
"Vergonha? Por que temos que ter vergonha? Ó herói da fronteira-san."
Risos vazaram entre as assessoras próximas.
Gravel suportou sua irritação e respondeu.
“Ainda é melhor se for apenas um soldado comum. Mas todas vocês são o topo do exército de Vatlantis, a guarda imperial diretamente sob o comando da imperatriz. Além disso, vocês quatro são as assessoras próximas de Zelcyone, o símbolo do medo que é o Quartum! Por natureza, você não está em posição de impor a disciplina de nós, o exército de subjugação e as outras unidades? No entanto, o que há com essa depravação! Se você tiver tempo para inventar algum pretexto para tratar isso comigo como criminosa, deve haver muitas outras coisas que você precisa fazer!"
No entanto, as quatro pessoas do Quartum estavam apenas fazendo caretas confusas.
A dúvida estava aumentando dentro de Gravel.
'O que no mundo é isso? Essas pessoas...'
Naquele momento, a grande porta carmesim que era a entrada foi aberta.
"Obrigado pela sua opinião, mas suas palavras não as alcançarão."
O proprietário deste quarto Zelcyone entrou com seus cabelos roxos esvoaçantes atrás dela.
As roupas usadas em seu corpo devem ser melhor chamadas de roupas íntimas. Eles eram um sutiã roxo e shorts combinados com belos laços e com material transparente. E depois meias suspensas com cinta de liga.
E então, ela estava usando uma armadura que brilhava em prata em seus membros. O sentimento desequilibrado com a roupa de baixo, por outro lado, coloriu o corpo de Zelcyone obscenamente com a luxúria que era várias vezes maior do que se ela estivesse completamente nua.
"Vamos lá, você também acha certo?"
Zelcyone puxou a corrente que sua mão estava segurando. A pessoa que estava conectada no final dessa cadeia entrou na sala.
"Aldea!?"
“Ahaha, GravelEncarando uma a outra em uma aparência sexy como esta...... guh!”
A corrente mantida por Zelcyone estava conectada à coleira no pescoço de Aldea. Quando Zelcyone puxou fortemente, Aldea levantou uma voz dolorosa e cambaleou.
Aldea usava um espartilho vermelho. Foi modelado para levantar o seio por baixo, mas os seios foram expostos, tremendo muito cada vez que ela andava. E então, ela estava usando roupas íntimas curtas, com uma área terrivelmente pequena coberta e também meias vermelhas.
Zelcyone estava olhando para o quarto com um olhar que estava olhando para tudo, menos ela mesma, depois se sentou no sofá luxuoso colocado em frente a Gravel. Ela puxou a corrente presa na gola de Aldea e a fez ficar ao lado de Zelcyone.
"Zelcyone...... sua maldita."
Gravel rangeu os dentes.
“Fufufu, não fique com raiva. Em vez disso, você tem uma dúvida, certo? Que tal você tentar me perguntar isso?"
Zelcyone falou em tom de brincadeira. Gravel sentiu que suas entranhas estavam fervendo, mas ela de alguma forma suportou e fez sua pergunta.
“Sim... todas vocês que estão no topo da guarda imperial estão se divertindo muito em aparências obscenas, sem dignidade ou orgulho, não posso pensar nisso como um assunto sério. Além disso, a lealdade do Quartum em relação a Zelcyone também está em um nível anormal.”
Gravel olhou para Zelcyone sem hesitar. Zelcyone estreitou os olhos com alegria.
“Isso porque todo mundo me ama, veja. Elas desejam oferecer seu coração e corpo à pessoa que amam, esse pensamento é natural, certo?”
Zelcyone virou-se na direção de suas assessoras próximas e lançou um sorriso erótico. Como um animal de estimação chamado por seu dono, as quatro pessoas do Quartum correram para ela. E então eles fizeram expressões alegres, ajoelharam-se sob Zelcyone e esfregaram seus corpos nas pernas dela.
"Sim, nós somos os servas de Zelcyone-sama!"
"Se é algo que Zelcyone-sama deseja, quero oferecer tudo o que puder."
"Anseio por você, Zelcyone-sama."
"Aah...... Zel-sama."
As quatro pessoas estavam falando palavras apaixonadas enquanto torciam a cintura. Elas eram como filhotes de cachorro que balançavam o rabo bajulantemente, para que sua dona fosse carinhosa com elas.
Gravel fez uma expressão de nojo.
"Os militares de Vatlantis decairam muito..."
"Você não precisa se preocupar, você também ficará assim em breve."
Gravel zombou.
"Que tolice...... algo assim, é impossível."
"É isso mesmo, então eu vou provar."
Zelcyone puxou a corrente e puxou Aldea para perto de seu rosto.
"Você pode ver com seus próprios olhos como essa Aldea se torna meu animal de estimação."
O rosto de Aldea se contraiu.
“Não, de jeito nenhum, Zelcyone-sama. Mesmo que Vatlantis seja destruída, eu não o farei...... auu!”
Zelcyone agarrou a coleira de Aldea, que obviamente a odiava e obrigou Aldea a olhar na direção dela. E então, ela aproximou o rosto dos lábios quase que se tocaram.
“Não desvie o seu rosto. Olhe nos meus olhos."
"Guh......"
Aldea olhou para os olhos de Zelcyone enquanto levantava uma voz dolorosa. Os olhos verdes azulados de Zelcyone eram como um lago claro, parecia que ela seria sugada se olhasse fixamente para aqueles olhos. Aldea não conseguiu desviar os olhos das pupilas. Antes que ela percebesse, sua consciência atravessou aqueles olhos e mergulhou em um lago verde azulado. E então ela estava caindo em um abismo sem fundo de maneira convidativa. Foi uma experiência agradável, sem nada para comparar.
"Você é minha serva. Não é mesmo, Aldea?"
Os olhos de Zelcyone estavam brilhando em verde azulado.
"Sim... eu sou uma serva leal de Zelcyone...... sama."
Zelcyone afastou o rosto e soltou a corrente que estava conectada ao pescoço de Aldea.
"Ugh……"
Aldea levantou uma voz dolorosa, então ela caiu no chão e pegou a corrente que ela apresentou a Zelcyone com reverência.
“Zelcyone-sama, você está jogando fora isso comigo? Não faça isso...... Eu imploro, coloque essa Aldea ao seu lado para sempre...... por favor, seja a dona dessa Aldea."
"A...... Aldea?"
Gravel testemunhou uma visão inacreditável. Que Aldea estava ajoelhada e agarrada à perna de Zelcyone.
"Fufu, é bom mantê-la se for como um cachorro, você não se importa?"
Os olhos de Aldea brilharam com as palavras de Zelcyone.
"Muito obrigada! Para que Zelcyone me dê seu carinho, eu me tornarei um esplêndido cão de estimação!"
Suor frio escorreu pela bochecha de Gravel.
"Controle de mente...... hein."
Zelcyone virou-se para Gravel com um gesto exagerado.
"Corrigindo. A habilidade da minha armadura mágica [Teros] é a habilidade de dominar o coração da outra parte. Ninguém pode ir contra isso comigo. Com apenas uma pessoa como exceção, apenas a imperatriz.
"......Entendo, essa é uma habilidade desprezível que combina com você."
"Você também em breve se tornará minha".
Os olhos de Gravel estavam iluminados por chamas de fúria.
“Que caralho! Mesmo sendo tirânica, mas se eu for processada em procedimento formal, planejei aceitar obedientemente se é um julgamento ou mesmo uma punição, mas minha paciência não pode ir tão longe!”
E então, Gravel chamou sua armadura mágica.
"Zoros!"
Ela já deveria ter recuperado seu poder mágico. Desta vez, ela poderia ser tratada como uma traidora, com certeza, mas não havia como deixar de lado Vatlantis que se tornou podre por dentro.
"...?"
Mas, Zoros não apareceu.
"Impossível!? Isto é…… como pode…… ”
Zelcyone levantou um sorriso largo.
"Você pensou que eu iria levá-la para o meu quarto pessoal sem preparar nada?"
"Não me diga......"
O suor frio escorria do corpo inteiro de Gravel.
“Foi quando você foi arrastada na minha frente. Naquele momento, eu havia agarrado seu coração. Afinal, foi a melhor chance quando seu poder mágico foi reduzido e você estava fraca. Para você atualmente, mesmo que tente chamar sua armadura mágica, em seu coração você não está pensando em querer vestir sua armadura. Não importa o quanto você me odeie, não poderá apontar sua espada para mim seriamente."
Zelcyone levantou-se da cadeira e caminhou para perto de Gravel.
“Fufu, ó heroina da fronteira, sua animal de pele bronzeada. Eu desejei você desde antes disso. Aquela pele bronzeada que não existe entre nós... Quero acrescentar isso na minha coleção.
O dedo de Zelcyone acariciou o peito de Gravel até a garganta. O corpo de Gravel se contraiu. Seu queixo foi levantado pelo dedo e feito para encarar os olhos de Zelcyone. Gravel olhou de volta para Zelcyone com olhos diretos.
“Zelcyone, se você pretende fazer uma lavagem cerebral comigo, faça isso. Mas minha alma nunca se submeterá a você de forma alguma! Um dia eu vou derrotá-la com certeza!"
"Isso me deixa cada vez mais ansiosa por isso."
Zelcyone pegou um chicote que foi colocado ao lado do sofá e o balançou em direção ao peito de Gravel.
"UAA!"
Um som de dor reverberou, uma voz angustiada vazou da boca de Gravel. Uma das alças da blusa foi quebrada, expondo a abundante protrusão do peito.
"Fufu, você realmente ronronou com uma bela voz."
Zelcyone circulou em torno de Gravel, observando-a. Suas pernas pararam atrás de Gravel, ela dobrou o braço e balançou o chicote. O tecido das sarjetas estalou, e a bunda bronzeada espiou pelo rosto da fenda do pano branco.
"Que tal você parar esse ato indireto...... e apenas usar sua técnica em mim logo."
Gravel levantou uma voz dolorosa.
"Não. Tal coisa é sem graça. Eu quero que você se submeta a mim, diretamente do fundo do seu coração. Por isso, levarei muito tempo para quebrar você."
"Qu-……!?"
Gravel ficou arrepiada por todo o corpo.
Uma voz satisfatória soou no traseiro de Gravel mais uma vez.
"Kuuh!"
“Agora, este ainda é apenas o começo, você sabe? Vou esculpir firmemente o sabor deste chicote neste corpo."
"Ku... você, maldita-!"
Medo e perplexidade se espalharam dentro de GravelEssas emoções não estavam relacionadas à dor ou mesmo ao destino que a esperava daqui em diante. Era um medo de se tornar uma pessoa que ela não conhecia.
--------------------------
--------------------------
--------------------------
--------------------------

Tradutor: Ascherit
Revisor: Ascherit