S Rank Boukensha de aru Ore | Cap. 02

 


02 - A mais velha, Elsa


◆ ◇ ◈ ◇ ◆


Depois de sair da capital real, voltei para minha cidade natal, Yuzuha.

Um lugar onde nasci, cresci e parti para me tornar um aventureiro.

Meus pais faleceram quando eu era jovem, mas a casa dos meus pais ainda estava lá.

Os aldeões limpavam às vezes, para o caso de eu voltar. Graças a isso, consegui levar uma vida tranquila.

O povo da aldeia me deu as boas-vindas, voltei depois de desistir do meu sonho de aventureiro.

No entanto, eles ficaram surpresos que eu voltei com esses três bebês. Eu me abri com os aldeões, sem esconder nada.

E dez anos depois――

As meninas que peguei tinham 10 anos.

"Yaaa!"

A garota de cabelo prateado―― Elsa empunhou uma espada de madeira para mim.

A filha mais velha das três irmãs, ela tem uma aparência digna.

Sua altura era maior do que a de crianças da mesma idade.

Ela estava balançando a espada com tanta força que ninguém poderia pensar nela como uma menina de 10 anos.

――Mas ela ainda é uma criança.

Aceitei seu ataque com uma espada de madeira sem dificuldade.

"Eiei!"

Elsa atacou com um grito.

Sua boa decisão rápida era seu ponto forte.

Quando me esquivei de seu golpe, coloquei minha perna direita em sua perna.

O centro de gravidade balançou para frente.

"Wawa, wa, waa."

Elsa tentou recuperar o equilíbrio com a outra perna.

Eu fui até ela ―― Pocari*.

Eu gentilmente balancei a ponta da espada de madeira.

Esse foi o fator decisivo e Elsa caiu no chão. Tornou-se uma postura estranha com a bunda projetando-se para cima.

"Ai.....", ela estava com a cabeça baixa.

"Fim de jogo, certo."

Eu ri.

"Uuh..... Como esperado do chichiue. Eu não poderia acertar com minha espada de novo. Mesmo que eu estivesse realmente exausta hoje....."

"Fufu. Eu ainda não consigo receber um golpe da minha amada filha."

Eu sorri para Elsa.

Mesmo que eu dissesse que renunciei o cargo de aventureiro, continuava treinando. Seria muito cedo para receber um golpe de minha filha de dez anos.

Eu ainda tinha 27 anos.

"Mas Elsa também estava em uma boa linha. Você tinha melhor esgrima do que eu. Você pode se tornar uma grande espadachim nessas condições."

"Eu posso ser um espadachim como papai...... como chichiue também?"

"Sim, claro."

Eu acariciei suavemente o cabelo prateado de Elsa.

"Além disso, não é difícil dizer. Tudo bem me chamar de papai, sabe?"

"――!"

As bochechas de Elsa rapidamente ficaram vermelhas.

".....Eu, eu não posso fazer isso. Eu sou uma espadachim. Eu tenho que manter minha distância da fraqueza e continuar praticando com a espada. Se não-"

"O termo "papai" é uma fraqueza?"

"Sim. Chamar de papai e comer doces é uma fraqueza. A espadachim deve ser sempre forte!"

Parecia haver a figura de uma espadachim ideal em Elsa. Talvez eu também a estivesse influenciando ao ler a história heróica de um espadachim em casa.


"Então é isso. É uma pena, o lanche de hoje é uma torta de maçã, você não pode comer doce porque é uma fraqueza hein."

"――T-Torta!?"


Os olhos de Elsa estavam brilhando. Então sua expressão parecia querer algo, ela murmurou, enquanto fazia com que seus dedos indicadores se tocassem.


".....Hoje, estou um pouco fraca."


Elsa era fraca com doces.

Quando eu sorri, peguei a mão de Elsa...

Em sua pequena palma, havia um calo do golpe da espada.

Ela ―― Elsa era uma das três irmãs, interessada na esgrima.

Seus olhos estavam brilhando quando ela viu a cena em que eu estava balançando a espada no jardim.

Cada vez que eu brandia minha espada, ela ficava encantada e batia palmas.

Mesmo quando ela chorava à noite, ela se acalmava quando eu lhe dei uma espada de madeira.

Quando ainda era bebê, ou agora com 10 anos, Elsa sempre dormia enquanto segurava uma espada de madeira.

Quando ela estava fazendo isso, ela se sentia calma.

“Eu quero ser uma aventureira como o chichiue quando crescer, e vou vencer o dragão que o chichiue não conseguiu vencer."

Elsa bufou e declarou isso para mim.

As meninas sabiam que eu era um aventureiro.

Os aldeões haviam falado com elas.

Kaizer era o usuário de espada número um da vila, e ele era o gênio mais jovem da história a se tornar um aventureiro de rank-A.

No entanto, havia algumas coisas que eu não gostei...

Quando Elsa ouviu isso, ela começou a admirar os aventureiros.

E eu estava com medo que ela tentasse derrotar aquele Dragão Ancião, que os aldeões disseram que eu não poderia derrotá-lo.

Foi um sentimento complicado para mim.

Como pai, não queria que minha filha corresse perigo por ser uma aventureira.

Além disso, o Dragão Ancião era um monstro que eu não conseguia derrotar e, ao mesmo tempo, o culpado que incendiou a cidade natal de Elsa.

Se Elsa chegasse perto disso...

"...Não, este é o sentimento que os pais tem."

Eu balancei minha cabeça para jogar fora esses pensamentos da minha cabeça.

Não sou eu quem decido a vida da Elsa.

Se ela quer ser uma espadachim e uma aventureira, não há razão para eu impedir ela.

Então--

Eu iria ensiná-la a esgrima para que ela pudesse se tornar mais forte, pelo menos. Como uma espadachim, para ganhar o poder de proteger a si mesma e a seus entes queridos.

Isso era o que eu poderia dar a Elsa como pai.

--------------------------
--------------------------
--------------------------
--------------------------

Tradutor: Ascherit
Revisor: Ascherit