Chrome Shelled Regios | Vol 1 - Cap 3 (Parte 1)

 


Capítulo 3: Treinamento


Eu finalmente me acalmei. Como você está aí? É irritante como as cidades só conseguem manter contato por meio de cartas. Seria ótimo se pudéssemos apenas ligar, mas como você conserta uma linha entre as cidades? Se isso pudesse ser feito, as cidades provavelmente tropeçariam nos cabos.


Honestamente, estou cansado. Estou acostumado a limpar no Departamento de Mecânica, mas ainda é problemático. Acho que vou me acostumar com esses horários irregulares mais cedo ou mais tarde. Agora, tudo que posso fazer é continuar.


A vida escolar está bem. Mas não tive muita chance de usar meu cérebro, então não estou esperando muito pelos meus resultados.


Lamento não te ouvir e estudar muito. Você deve estar rindo agora. Ok, isso é realidade, então eu só posso aceitar sua risada, eu realmente lamento isso.


Desde o dia em que soltei a Lâmina do Céu, voltei a ser alguém normal. Exceto, é difícil recomeçar. Às vezes acho que meu estilo de vida anterior era relaxante. Uma voz dentro de mim espera voltar à velha vida.


É embaraçoso, o mestre não vai deixar, sua Majestade não vai permitir, mesmo eu não concordo com isso. Abandonar a Arte de Katana foi minha maneira de mostrar minha atitude para com o Mestre e Sua Majestade.


Ser perdoado abandonando Katana foi o meu maior... Uh, o que estou dizendo? Desculpe, por favor, esqueça tudo.


Isso é apenas uma desculpa, eu sou realmente inútil.


Não vou enviar esta carta. Não vale a pena ler.


"Você está bem?" Mifi perguntou.


Agora era hora do almoço. Layfon curvou-se sobre a mesa, ele nem teve forças para ir comprar pão.


Mifi tomou o leite pré-embalado e, sem mover um pé, jogou o pacote na lata de lixo. O pacote voou pelo ar e caiu na lixeira como se tivesse sido sugado para dentro.


"......Mifi-chan, você é suja." Meishen protestou.


O leite que ficava dentro do pacote havia vazado do canudo. Mifi ignorou Meishen, que estava com o lenço pressionado ao lado da cabeça. Meishen também estava olhando para Layfon.


"...Você está bem?"


"Sim eu estou bem."


Até o próprio Layfon não tinha certeza, o que ele acabou de dizer não foi convincente. Ele viu bolsas sob seus olhos no espelho ontem, então ele estava se sentindo um pouco para baixo.


"Falando de si mesmo com essa expressão. Você é tão pouco convincente."


Naruki voltou para a sala de aula. Ela segurou dois sacos de papel e colocou um diante de Layfon.


"Aqui, eu só escolhi qualquer coisa, já que não sabia do que você gosta."


"Ah, desculpa. Obrigado."


"Não se preocupe. Lembre-se de me pagar de volta."


Naruki sorriu enquanto pegava o dinheiro dele. Ela então olhou para a cintura dele e viu um Dite pendurado no arnês.


"Então, qual é o motivo? Trabalho no Departamento de Mecânica ou é 'isso'?"


"Uh, o trabalho está bem. É surpreendentemente bom."


Layfon se levantou devagar e deu uma mordida no pão do saco. A secura do pão era desagradável. Ele inseriu o canudo no pacote de leite que estava na mesma bolsa.


"Então é treinamento? Foi difícil?"


Mifi tirou outro pacote de leite de sua sacola de papel e inseriu um canudo nele.


As três meninas se sentaram nas cadeiras ao redor dele. Ele sorriu amargamente e chupou o leite do canudo para molhar o interior da boca.


"É um treinamento para a próxima partida de pelotão, certo? Deve ser cansativo." Naruki concordou.


"......Combate de pelotão?"


"Ah, eu sei. Já ouvi falar disso antes, mas esqueci, então não tenho certeza", Mifi levantou a mesma questão que Meishen. Naruki começou sua explicação.


Quanto a Layfon-


(Naruki fala como um senpai. Todas as mulheres soldados falam assim?)


Pensando nisso, Layfon não percebeu nada do que se dizia ao seu redor.


"Já falei sobre as lutas de pelotão. Elas servem para determinar as fileiras dos pelotões. Quanto mais alta for a sua patente, mais importante será a posição na Competição de Artes Militares."


"Isso é uma coisa boa?"


"Claro. Isso significa que suas habilidades são reconhecidas. Além disso, você pode realmente fazer algo pelas pessoas na cidade. É algo de que o pessoal das artes militares devem se orgulhar."


A maneira como ela colocou parecia que não tinha nada a ver com o que ela estava falando.


"Mas isso não é perigoso? Se fosse eu, não teria escolhido vir para um lugar tão perigoso."


"Isso porque você está pensando nisso do ponto de vista das Artes Militares. Por exemplo, se você conseguir publicar uma revista, também fará o que puder para obter bons resultados, certo?"


"Oh, eu vejo."


"Se for Meishen, você também fará o seu melhor na sua confeitaria, certo?"


"......Sim."


Ambos entenderam agora.


“Para tirar boas notas na sua área de especialização não se trata apenas de dignidade, mas também de avaliação de força. No planejamento estratégico, você tem que realmente conhecer seus próprios pontos fortes. Como saber quem é o melhor, qual pelotão se destaca, esse tipo de coisa. Portanto, a melhor maneira de obter um melhor entendimento de tudo isso é criar situações reais de guerra, ou seja, as partidas do pelotão."


"Então é para determinar quem é o mais forte? Isso soa como uma briga de crianças."


Layfon não pôde deixar de concordar com Mifi. Quem é o mais forte? Pensando em como ele se envolveu nesta luta de classificação sem sentido, ele não conseguia engolir seu pão.


“As partidas não são feitas de forma eliminatória. O objetivo não é ver quem ganha mais partidas, então não dá para saber qual time é o mais forte. Ainda assim, não podemos negar que algumas pessoas realmente se preocupam com as partidas. A partida é limitada no tempo e, com isso, você pode julgar a força e a precisão das equipes. Se um pelotão ganhar, ele receberá uma premiação em dinheiro, assim como você recebe uma bolsa de estudos se você leva regularmente o topo lugar no teste de Estudos Gerais.


"Um tópico não relacionado a mim apareceu."


Mifi estufou o rosto e as outras duas meninas sorriram. Layfon também riu.


"......O treinamento é difícil?" Meishen perguntou cautelosamente com ansiedade em seus olhos.


"Sim, hum~~"

Elas saberiam mesmo se ele negasse, mas parecia muito ruim admitir tão honestamente, então ele só poderia substituir com algumas formulações vagas. Os homens são realmente criaturas orgulhosas. Isso o entristeceu, ele só conseguiu sorrir amargamente.


“Aah, Layfon não está treinando porque ele gosta, então você não precisa se forçar a treinar tanto! É melhor apenas fingir, já que treinar é cansativo”, concluiu Mifi, após terminar seu terceiro pacote de leite. Meishen também acenou com a cabeça. Apenas Naruki estava silenciosamente mordiscando seu pão e olhando Layfon com desconfiança.


Ele não treinou porque gostou.


Essa era a verdade. Ele não gostava mais de Artes Militares. Não, sério, ele nunca gostou de artes militares, era algo que ele já havia perdido.


Era a mesma coisa que não se podia repetir o passado e recuperar o que estava perdido.


Wolfstein. O título de Layfon que o presidente estudantil usou também foi uma das coisas que ele perdeu. Não foi possível recuperá-lo.


O presidente estudantil estava buscando aquilo que não poderia ser retirado.


E, a Nina que não sabia de nada.


"...Isso mesmo."


Layfon voltou sua atenção para a sala.


"Oh sim."


"Huh?" de Mifi. Em sua mão estava um quarto pacote de leite.


"Você só bebe leite no almoço?"


Mifi com raiva expressou sua necessidade de superar a desvantagem de seu corpo. Ela deu uma surra nele.

--------------------
--------------------
--------------------
--------------------
Tradutor: Ascherit
Revisor: Ascherit